Vice do São Paulo rebate presidente da Ponte Preta: ‘Não está sendo justo’

A diretoria do São Paulo não concordou com ascríticas feitas pelo presidente da Ponte Preta, Márcio Della Volpe, irritado com o veto da Conmebol ao estádio Moisés Lucarelli para o segundo jogo das semifinais da Copa Sul-Americana. O dirigente da Macaca disse que o Tricolor teve uma “atitude mesquinha” ao brigar para tirar o confronto de Campinas.

– Nossa preocupação é com a segurança e não com a capacidade do estádio. Tivemos dificuldades em Campinas em outras ocasiões. No último jogo, pelo Brasileiro, nossa torcida foi impedida de entrar. Não quero criar polêmica, mas ele não está sendo justo com o São Paulo – afirmou o vice-presidente de futebol João Paulo de Jesus Lopes.

Logo depois de passar pelo Nacional de Medellín, nas quartas de final, a diretoria do São Paulo enviou à Conmebol um relatório informando que o Majestoso não possui os 20 mil lugares exigidos no regulamento da competição. Segundo o presidente da Ponte, o Tricolor fez uma dossiê com quase 100 páginas listando os problemas do estádio à entidade que controla o futebol sul-americano.

– O São Paulo não fez dossiê. Nós fizemos uma carta informando que o estádio não tinha a capacidade mínima de 20 mil lugares. Anexamos a isso o laudo da Federação Paulista – disse Jesus Lopes.

Os problemas entre Ponte e São Paulo começaram na primeira rodada do Brasileirão. Com a área do setor visitante em obras, os tricolores não puderam contar com o apoio de sua torcida na partida. A decisão partiu da Polícia Militar e recebeu duras críticas do então diretor de futebol são-paulino, Adalberto Baptista. Os torcedores que já haviam comprado ingressos foram ressarcidos.

Depois disso, os clubes entraram em atrito por causa do goleiro Lucão, de apenas 15 anos. A Macaca acusa o Tricolor de aliciamento. Sem poder assinar contrato profissional, o jogador, uma das apostas do clube de Campinas para o futuro, se transferiu para o São Paulo sem nenhum custo.

As equipes iniciam disputa por uma vaga na final, nesta quarta-feira, às 21h50m, no Morumbi. Sem o Majestoso, a Ponte Preta deve mandar a segunda partida para o estádio Romildo Ferreira, em Mogi Mirim, no dia 27 de novembro.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*