Trocas viram solução para São Paulo ter nomes novos em 2014

Sem ajuda de investidores, como a que foi necessária para tirar Paulo Henrique Ganso do Santos em 2012, o São Paulo não deve contratar grandes estrelas para a próxima temporada. A diretoria tem adotado cautela e, para reforçar o time de Muricy Ramalho, agora aposta na troca de jogadores com outros clubes principalmente.

Uma das possibilidades é Fabrício, lateral esquerdo de 26 anos e que pertence ao Internacional. No início do mês passado, o gerente executivo de futebol, Gustavo Vieira, recebeu Newton Drummond, diretor executivo colorado, no CT da Barra Funda, e o nome do jogador fez parte da conversa. O dirigente de Porto Alegre, por sua vez, citou atletas do São Paulo de seu interesse.

Por se tratar de uma primeira visita, o bate-papo não foi adiante, tendo em conta a reta final do Campeonato Brasileiro e a recente viagem de Gustavo para a Europa. De volta ao Brasil, o gestor são-paulino deve retomar o contato com Drummond, que teria lembrado o nome de Osvaldo, atacante que chegou à Seleção Brasileira vestindo a camisa tricolor, mas não marca um gol desde fevereiro.

Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Já emprestado ao Grêmio, Rhodolfo é um dos nomes que podem ser envolvidos para facilitar negociações

No futebol gaúcho, há ainda outro alvo: Souza, do Grêmio. O volante de 24 anos agrada a Muricy Ramalho e poderia ser envolvido em uma troca que estendesse a permanência do zagueiro Rhodolfo (emprestado pelo São Paulo até a metade da temporada que vem). O defensor se encaixou bem na atual equipe e também já manifestou vontade de continuar por lá.

 

“São bons jogadores, sem dúvida nenhuma. Mas, por enquanto, não temos nada avançado”, disse o vice-presidente de futebol do clube paulista, João Paulo de Jesus Lopes, à Rádio Globo.

Na contramão dos que podem chegar, o elenco está sujeito a ter uma baixa importante. Artilheiro do time no ano (com 22 gols), ao lado de Luis Fabiano atacante, Aloísio voltou a receber proposta do Shandong Luneng, clube chinês que acabou de contratar o técnico Cuca. Ele está emprestado ao São Paulo até junho de 2014, contudo seu contrato permite que ele saia em caso de oferta vantajosa do exterior.

“Evidentemente, não temos interesse em liberar o jogador, porém não temos total controle dessa situação, por várias razões. Em primeiro lugar, o interesse do jogador. Em segundo, que, pela parceria, a partir de determinados valores, somos obrigados a negociar. Não temos interesse, mas não estamos imunes a essa possibilidade”, explicou Jesus Lopes.

Independentemente da saída ou não de Aloísio, o ataque é um dos setores em que Muricy quer reforços. O principal alvo é o chileno Eduardo Vargas, cujos direitos econômicos pertencem ao Napoli e que estava emprestado ao Grêmio. Até o momento, porém, no grupo que se reapresenta em 6 de janeiro aos trabalhos, no CT da Barra Funda, a única novidade confirmada é Luis Ricardo, lateral direito de 29 anos que defendeu a Portuguesa no Campeonato Brasileiro.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Trocas viram solução para São Paulo ter nomes novos em 2014

  1. O time não têm ambição de ganhar títulos ano qe vem vai ser tudo do msm jeito se classifica no paulista sai na semi final se arrasta na copa do brasil ai contrata um monte de jogador medíocre para o brasileiro tai mais um ano perdido!

    • Realmente, parece o roteiro dos últimos anos: pechincham muito e não fecham negócio com nenhum jogador, depois contratam atletas “apostas” gentilmente oferecidos por um empresário amigo da diretoria, iniciam bem o Paulista, passa sufoco em alguma Copa (do Brasil ou Sul-Americana) até cair, chega no Campeonato Brasileiro sem zagueiros, contrata um zagueiro do Botafogo….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*