Técnico do gol 100, Carpegiani pede a Ceni que não se aposente

A possível permanência de Rogério Ceni no São Paulo em 2014 ganhou um defensor. Um personagem importante na carreira do goleiro. Paulo César Carpegiani, técnico do jogador em 1999, e depois entre 2010 e 2011, defendeu sua renovação de contrato por mais um ou até dois anos com o clube.

O treinador, que atualmente está sem clube, teve ótimo relacionamento com Ceni no Morumbi. Em 2011, ele estava no banco de reservas quando o goleiro bateu falta com perfeição diante do Corinthians e marcou o centésimo gol de sua carreira, em Barueri.

Sem moderar os elogios, Carpegiani disse que considera Rogério um dos maiores ídolos da história do futebol brasileiro, e pediu que ele adie a aposentadoria, inicialmente marcada para o fim deste ano.

– Ele é um grande ídolo, um dos maiores da história do nosso futebol, certamente o maior do São Paulo. Um cara vencedor, extremamente competente e muito responsável. Seria uma perda lastimável para o futebol brasileiro se ele tomar essa decisão (de se aposentar).

paulo cesar carpegiani (Foto: Thiago Pereira/Globoesporte.com)Paulo César Carpegiani está sem clube
(Foto: Thiago Pereira/Globoesporte.com)

Para o técnico, que não conquistou títulos em suas passagens pelo Tricolor, os goleiros têm vantagem física sobre os companheiros das demais posições. Menos exigidos ao longo da carreira, eles podem ter mais longevidade no futebol. Sobretudo se tiverem uma vida regrada, como, de acordo com Carpegiani, é o caso de Ceni.

– O goleiro pode jogar com mais idade, quanto mais ele joga, mais experiência adquire. Ele se lesionou poucas vezes, não vejo dificuldade em atuar com 41, 42 anos. Acho que poderia jogar mais uma ou duas temporadas, torço muito para que ele não pare agora.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*