Situação pede para Conselho tricolor definir data de votação da cobertura

Um novo capítulo na confusa história da construção da cobertura do estádio do Morumbi ocorreu nesta segunda-feira. uma comissão de conselheiros da situação, encaminhou ao presidente do Conselho Deliberativo, José Carlos Ferreira Alves, um protocolo pedindo que o órgão estipule uma data para que seja realizada a votação para aprovar ou não a obra.

– Com esse documento, queremos apenas que uma data seja definida. A comissão de conselheiros já examinou todos os documentos e esclareceu todas as dúvidas jurídicas e financeiras que existiam. Mesmo assim, eles insistem em não votar. Não podemos ficar eternamente esperando uma posição da oposição do clube. Caso o contrato seja aprovado, o fundo de investimentos terá 60 dias para arranjar 20 cotistas dispostos a investir o capital necessário para a obra. Não podemos mais perder tempo – afirmou José Francisco Manssur, assessor do presidente Juvenal Juvêncio.

juvenal juvêncio são paulo (Foto: David Abramvezt)Juvenal quer apressar votação da cobertura do
estádio do Morumbi (Foto: David Abramvezt)

A polêmica foi iniciada no dia 17 de dezembro do ano passado, quando a oposição, comandada por Kalil Rocha Abdalla e Marco Aurélio Cunha, não entrou no salão nobre para participar da votação sobre a construção da obra. Logo após, a Andrade Gutierrez anunciou sua saída do negócio. O clube, então, espera pela aprovação para correr atrás de um novo parceiro. Segundo Manssur, dez construtoras já protocolaram na presidência a intenção de participar.

Desde então, situação e oposição trocam farpas. Marco Aurélio Cunha diz que Manssur mente ao afirmar que a oposição olhou os contratos.

Marco Aurélio Cunha são paulo (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Marco Aurélio Cunha diz que existem muitas
dúvidas sobre o contrato (Foto: Marcos Ribolli)

– É mentira. Não conseguimos ver os contratos, principalmente porque quando iríamos questionar a construtora, ela já estava fora do negócio. Por que a Andrade Gutierrrez saiu do projeto? Ninguém fala isso? E o pior: como ela sai e deixa todos os projetos? Ele está mentindo, está politizando a questão. Quer transferir para a oposição uma responsabilidade que não é nossa. Por R$ 460 milhões, tem estádio novo sendo construído. Os sócios já deixaram claro que não concordam com o local onde seriam construídos os estacionamentos. Eu não vejo solução até a eleição. Além do mais, já se esperou até agora, por que vamos apressar a questão? Só por causa da eleição?

Manssur respondeu desafiando o homem forte da oposição.

– É possível que ele tenha dúvida se os contratos foram vistos, já que ele não faz parte da comissão que analisa o material desde o dia 13 de janeiro. Certamente, seria constrangedor para ele que seus companheiros viessem a público negar sua versão. Então, proponho o seguinte: vamos fazer uma reunião para que ele veja todos os contratos, mas com a presença dos jornalistas, para que não fique nenhuma dúvida se ele viu ou não os contratos. Vamos ver se realmente estou mentido. Ele aceita o desafio? Se sim, fico à disposição para o dia e hora que ele determinar. Ainda posso mostrar a lista de presença com o nome de todos os membros da oposição que viram o contrato – ressaltou.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*