“Será mais difícil do que a maioria pensa”, diz Pato, sobre CSA

Assim como no jogo de ida, quando estreou, Alexandre Pato será novamente a principal novidade do São Paulo na quarta-feira, na segunda e decisiva partida contra o CSA. Uma partida em que, apesar da vantagem de poder empatar, será complicada, na opinião do atacante.

“O jogo vai ser mais difícil do que a maioria das pessoas pensa”, disse ao site do clube o jogador, que, entre um duelo e outro, terá ficado 28 dias sem atuar, apenas treinando, tendo em conta que não podia ser utilizado no Campeonato Paulista.

“Não quero ser torcedor. Meu lugar é no campo. Esse período sem jogos, apenas torcendo, foi difícil. Mas, agora, quero ajudar o time em campo e com gols”, avisou, não sem valorizar o período em que esteve focado apenas na preparação.

“O entrosamento tem sido muito bom nos treinos. É claro que ainda precisamos melhorar em alguns aspectos, mas esse período de treinos intensos tem sido importante para todos”, falou o ex-corintiano, às vésperas da segunda atuação com a camisa 11 tricolor.

SPFC – Site Oficial

Muricy Ramalho tem testado o ex-corintiano como homem central da penúltima linha do time, como um atacante flutuante

Sua vaga entre os titulares está garantida por Muricy Ramalho há muito tempo. Na semana passada, ao esboçar a escalação e repeti-la duas vezes, o treinador deixou Pato como homem central da penúltima linha de três jogadores (que tem ainda Paulo Henrique Ganso aberto pela direita, e Osvaldo do lado oposto), atrás apenas do centroavante Luis Fabiano.

 

Após ter participado do lance do gol de Osvaldo, no triunfo por 1 a 0, em Maceió, Pato espera sair satisfeito de seu primeiro compromisso no Morumbi. “Quero fazer um gol, é claro, mas a classificação é o mais importante”, comentou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em ““Será mais difícil do que a maioria pensa”, diz Pato, sobre CSA

  1. Concordo plenamente,
    ???? Sabem porque ????
    Simplesmente porque não temos mesmo um time,
    temos um meio time,
    onde metade, praticamente,
    não jogariam, nem em Itu, Penapolis, ou mesmo Campinas.
    Acabou aquele timaço que se impunha dentro e fora do Morumbi,
    somos hoje um time de medalhões, que alguns ganham o
    que esses tres times ganham juntos,
    e não produzem nada,
    só mimimimi.
    E que nosso time precisa aprender a furar defesas,
    viram ontem uma bola sobrou prum atacante e rede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*