São Paulo vai ter que superar fato raro na temporada: não ter Nenê

O São Paulo enfrenta o Inter, nesta terça-feira, às 21h30, no Morumbi, cheio de desfalques. Mas um deles chama mais atenção tanto por sua importância dentro e fora de campo quanto por sua frequência: Nenê, destaque do time neste Campeonato Brasileiro e, ainda, o único a ter atuado em todas as partidas sob o comando de Diego Aguirre.

Por falta em Dudu, no segundo tempo que definiu a derrota por 3 a 1 para o Palmeiras, o camisa 7 recebeu o terceiro cartão amarelo e, por isso, terá de cumprir suspensão. A sua função deve ser exercida por Shaylon ou Lucas Fernandes e, mais do que isso, o resto da equipe terá de se adaptar a não ter o veterano meia-atacante.

Nenê foi contratado na última semana de janeiro e, assim que teve condições, já foi titular, na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo de Ribeirão Preto, em 3 de fevereiro, pelo Campeonato Paulista, ainda sob o comando de Dorival Júnior. Desde então, o jogador de 36 anos, chegou até a ser reserva, mas esteve em 27 dos 28 compromissos do clube.

A única ausência de Nenê até agora foi exatamente no último jogo antes de Aguirre assumir, na vitória por 3 a 0 sobre o CRB, em Maceió (AL), pela Copa do Brasil, em 14 de março. O auxiliar André Jardine comandou o time naquela partida e, em programação traçada com o uruguaio, que ainda esperava seu visto de trabalho, decidiu deixar o camisa 7 no banco de reservas.

Apesar de raramente ser desfalque, a afirmação de um substituto para Nenê é uma das preocupações no São Paulo, já que o jogador tem 36 anos e pode sofrer com desgaste ao longo da temporada. Como Cueva não deve voltar da Copa do Mundo – o peruano e a diretoria têm a expectativa de negociação -, Aguirre tem trabalhado com Shaylon e Lucas Fernandes na função. O jogo desta terça-feira será decisivo para conhecer qual dos dois está melhor.

A importância do camisa 7 é grande. Ele é indiscutivelmente um dos líderes do elenco, inclusive por sua condição técnica, e tem formado um trio decisivo com Everton e Diego Souza – os três, juntos, participaram de 12 dos 14 gols do time no Campeonato Brasileiro. Ao menos, como um motivo de confiança da torcida, estará em campo nesta terça-feira o artilheiro do time na temporada: Diego Souza tem oito gols, um a mais do que Nenê.

Além de Nenê, o setor ofensivo não poderá contar com Valdívia, já que uma cláusula do empréstimo do Inter o impede de enfrentar o Colorado, Marcos Guilherme, que se despediu do clube por falta de acerto com o Atlético-PR, Cueva, em preparação com o Peru para a Copa do Mundo, e Brenner, que completa os treinos da Seleção Brasileira de Tite na Inglaterra. Com isso, o mais provável é que Shaylon faça a função de Nenê e Lucas Fernandes jogue aberto.

Independentemente das escolhas de Aguirre, o São Paulo precisa vencer para não sofrer mais com os prejuízos da derrota do Choque-Rei de domingo. O Tricolor caiu para a quarta colocação, com 16 pontos, a quatro do líder Flamengo, e, como o Inter tem 15 pontos, não pode perder para continuar nas primeiras posições do Campeonato Brasileiro.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*