São Paulo perde em La Paz e complica sua situação na Libertadores

Rogério Ceni fez um gol de pênalti, mas não teve uma noite muito feliz em La Paz, nesta quinta-feira. Antes de balançar a rede do The Strongest, o goleiro foi encoberto por chute da meia esquerda. Depois, no segundo tempo, espalmou outro arremate de longe para as redes e contribuiu com a derrota por 2 a 1, que derruba o São Paulo para a terceira colocação do grupo 3 da Libertadores.

O time brasileiro segue com quatro pontos e é ultrapassado pelo próprio The Strongest, agora vice-líder. Isso significa que, para avançarem às oitavas de final, os comandados de Ney Franco não dependem mais apenas de si e, além de vencerem o Atlético-MG – no Morumbi, no dia 17 –, precisarão torcer por tropeço da equipe boliviana frente ao Arsenal.

Nesta quinta-feira, a proposta do time da casa ficou clara desde o primeiro minuto, quando Escobar arriscou chute da meia esquerda, e a bola passou à direita do gol de Ceni. Seria assim, à base de tiros de longa distância, que o The Strongest mais levaria perigo. Pelo São Paulo, o trunfo era a velocidade de Osvaldo, inicialmente pela esquerda, depois pelo lado direito.

Aos quatro minutos, o atacante chutou da meia esquerda e obrigou Vaca a espalmar para escanteio. A bola tinha direção, mas o goleiro fez bom trabalho. Diferentemente de Ceni, que, um pouco adiantado, não conseguiu desvio suficiente para que arremate de Soliz, aos 14 minutos, não o encobrisse e balançasse a rede.

Bem mais ligado até então, o The Strongest quase ampliou cinco minutos depois. Escobar foi lançado na ponta esquerda, invadiu a área e chutou forte, rente ao travessão. Depois, Chavez também teve oportunidade pelo lado esquerdo da área e igualmente exagerou na força.

O São Paulo, então, foi ganhando o campo ofensivo aos poucos. Em menos de dez minutos, Osvaldo poderia ter feito três gols. A primeira chance esbarrou na mão esquerda de Vaca. Na segunda, o goleiro contou com ajuda do travessão. A terceira, por fim, não resultou em gol porque o atacante tirou muito do goleiro e bateu direto para fora.

À essa altura, a equipe boliviana já não chegava mais à meta de Ceni. Ceni então foi até a meta adversária. O goleiro-artilheiro aproveitou falta de Cristaldo em Aloísio, dentro da área, e não desperdiçou cobrança de pênalti aos 43 minutos. Com um chute rasteiro no canto esquerdo de Vaca, igualou o marcador e deu novo fôlego ao time – menos para Maicon, que sentiu os efeitos da altitude e foi substituído por Wellington logo depois.

Na volta do intervalo, quem incomodou a defesa mandante foi Aloísio. Mas sem grande eficiência. Em uma de suas chegadas, carimbou a marcação e viu a sobra ficar com Paulo Henrique Ganso. Apagado no primeiro tempo, o meia poderia ter virado o jogo, contudo chutou por cima.

O castigo não tardou. Aos 20 minutos, Cristaldo se redimiu do pênalti cometido e colocou o The Strongest de novo à frente. Com um forte chute de longe, ele contou ainda com ajuda de Ceni, que espalmou a bola para a rede. O São Paulo não se entregou, foi em busca do empate, só que não teve capacidade para vazar o bom Vaca mais uma vez. De quebra, Jadson ainda recebeu o terceiro cartão amarelo e não enfrenta o Atlético-MG, daqui a duas semanas.

FICHA TÉCNICA 
THE STRONGEST 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Hernando Siles, em La Paz (Bolívia)
Data: 4 de abril de 2013 (quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Assistentes: Jonny Bossio (PER) e César Escano (PER)
Cartões Amarelos: Diego Bejarano, Kenny Brown, (The Strongest), Paulo Miranda, Denílson, Ganso e Jadson (São Paulo)
Gols: 
THE STRONGEST: Soliz, aos 14 minutos do primeiro tempo, e Cristaldo, aos 20 minutos do segundo tempo.
SÃO PAULO: Rogério Ceni, aos 43 minutos do primeiro tempo.

THE STRONGEST: Vaca; Bejarano, Smith (Mendez), Barrera e Chavez; Veizaga, Soliz (Kenny Brown), Chumacero e Cristaldo; Escobar e Reina (Marcos Paz)
Técnico: Eduardo Villegas

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Rodrigo Caio), Rafael Toloi, Edson Silva e Carleto; Denilson (Wallyson), Maicon (Wellington), Jadson e Ganso; Osvaldo e Aloísio
Técnico: Ney Franco

4 comentários em “São Paulo perde em La Paz e complica sua situação na Libertadores

  1. Quanto ao jogo sem comentários, foi um desastre. A continuar o desmanche da estrutura, a tendência será ficar cada vez pior, ao que me parece criaram novamente uma zona de atrito com os jogadores com a dispensa do Rosan, pessoa de confiança dos atletas como um todo, inclusive os de fora do país. Sabendo que o físico é a ferramenta de trabalho do atleta dispensa-se a pessoa que lhes dá segurança. Só na cabeça de alguém que não enxerga além do próprio umbigo. Lamentável, creio que vai daqui para pior, infelizmente. Hoje foi uma amostra do que teremos pela frente, total desinteresse por estarmos na mão da incompetência completa em todas as áreas. Estamos levando uma surra todo dia de times que a bem pouco tempo viam no SPFC o exemplo a ser seguido, eles seguiram e nós retrocedemos.
    Saudações Tricolores

  2. Nenhuma novidade até agora, como já tinha dito: Libertadores nem pensar!!! E olhe lá se chegar a final do Paulistão contra Santos ou Corinthians esqueçam!!! Troquem logo esse tècnico que já está queimado com o elenco e até agora não consegue dar padrão, depois sumam com esse Luis Fabiano que só marca contra timinho, isto é quando não arruma confusão e fica vendo de casa seus amigos na fogueira. Se for com Ney Franco pra disputa do Brasileiro mais 2 anos sem Libertadores!

  3. Valeu Juvenal! Se vc for homem de verdade, demita imediatamente o Adalberto Batista, este inutil que nada agrega ao SPFC!

    O SPFC tem o Centroavante quase gol = Aloisio. Quase fez 3 gols no jogo passado, hoje quase fez 5, gol mesmo este porra nao faz nenhum.

    Valeu Juvenal! Pior campanha da historia da libertadores!

    • Cara, na boa, o time inteiro foi nojento outra vez. A culpa é do Aloísio que não fez nenhum gol, assim como do Osvaldo, do Jadson e do Denílson que tiveram chances claras e erraram. Culpa do Rogério que aceitou o segundo gol, dos zagueiros que não marcaram ninguém, dos laterais que não deram um cruzamento certo, etc etc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*