São Paulo para na marcação forte e perde clássico no Pacaembu

Imbatível. Assim está o Palmeiras em 2014. E merecidamente. Cinco jogos, cinco vitórias. Neste domingo, a vítima do Verdão foi o rival São Paulo. Em partida realizada no Pacaembu, o time alviverde fez 2 a 0, gols de Valdivia e Alan Kardec, mostrou que é a equipe a ser batida no Paulistão e ouviu a torcida gritar “olé”.

A vontade e aplicação tática que sobraram ao Palmeiras faltaram ao São Paulo. O retrato da disposição das duas equipes foi enquadrado na comemoração do primeiro gol do Verdão. O sorriso de Valdivia contrastou com a tentativa frustrada de Rogério Ceni acertar o chileno com um toque no pé. Ficou no vácuo.

Entre eles, o clima nunca foi bom. Em 2008, na semifinal do Paulistão, o goleiro empurrou o meia palmeirense, que comemorava gol fazendo sinal de que havia acabado. Assim como neste domingo, o palmeirense nem ligou.

Agora com 15 pontos e uma vitória em clássico depois de 12 jogos de jejum (o último triunfo tinha sido em fevereiro de 2012, sobre o Santos), o Palmeiras lidera absoluto o Grupo D. Já o São Paulo, mesmo com a derrota, segue líder no Grupo A, com nove. Mas continua sem vencer clássicos. Agora há 11 partidas.

O Palmeiras volta a campo pelo Campeonato Paulista na próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília), contra o XV de Piracicaba, fora de casa, no estádio Barão de Serra Negra. Já o São Paulo tem desafio contra o Paulista de Jundiaí, na quinta-feira, às 19h30 (também de Brasília), no estádio do Morumbi.

Só na magia

A tensão inicial de todo clássico esteve presente no Pacaembu. Em forma de erros de passe. Nem Palmeiras muito menos São Paulo conseguiram criar jogadas nos primeiros minutos e concentraram o jogo no meio de campo. Chato! A primeira finalização saiu apenas aos nove minutos. E mesmo assim, Luis Fabiano mandou bem longe.

Melhor em campo, o Palmeiras normalizou seu futebol. E começou a dar trabalho para Rogério Ceni. O goleiro tricolor fez defesas importantes e até mesmo tirou de cabeça bola que chegaria em Leandro. Mas não conseguiu evitar que o Verdão saísse na frente aos 22 minutos.

Antônio Carlos derrubou Valdivia na lateral direita. Falta dura! O chileno levantou e se posicionou bem dentro da área para receber a cobrança de Mazinho e desviar para o fundo do gol: 1 a 0 – Ceni tentou acertar chute no chileno na comemoração, mas não acertou. Na jogada, o são-paulino Wellington dava condição. E Antônio Carlo admitiu para Muricy Ramalho que acompanhou a bola, não o jogador.

O placar parcial do primeiro tempo mostrou justiça com um Palmeiras que se arriscou mais, teve mais organização e errou menos passes. Ao final, Luis Fabiano e o palmeirense Wellington se desentenderam. O atacante reclamou de falta sem bola. Wesley foi quem saiu em defesa do seu companheiro.

– Eu só fui falar para ele (Luis Fabiano) parar de reclamar com a arbitragem. A gente sabe que isso é dele, mas não toda hora, né!? – disse o volante alviverde.

O Palmeiras voltou ligado para o segundo tempo. Manteve o time no ataque e tentou surpreender o São Paulo. Em desvantagem, o time do Morumbi não conseguia se encontrar. E, nervoso, ficou acuado no campo de defesa. Entrou em cena, então, o uruguaio Álvaro Pereira. Só para usar de catimba.

Após trombada de Alan Kardec com Antônio Carlos na área, o uruguaio tentou empurrar o palmeirense, caído, para fora de campo. Isso irritou Wesley, e o volante tirou satisfação com Pereira. No lance seguinte, o lateral tricolor levou falta dura de Leandro, advertido com o cartão amarelo, e piscou para o técnico Muricy Ramalho.

De acordo com a transmissão do Premiere FC, Álvaro Pereira disse ao técnico: “Temos que entrar no jogo”. Só que o São Paulo precisava mais do que catimba para isso. Precisava de futebol. Algo que não faltava ao Palmeiras na partida. Desde o começo, o Verdão tomou a iniciativa e criou as melhores oportunidades.

E foi premiado por isso. Aos 32 minutos, Rodrigo Caio derrubou Alan Kardec na área. Pênalti! O próprio atacante partiu para cobrança e aumentou para 2 a 0 o placar em favor do Verdão. A reação ficou ainda mais difícil para o São Paulo, e o Palmeiras confirmou sua quinta vitória neste Campeonato Paulista.

 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 2 de fevereiro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse (ambos de SP)
Cartões amarelos: Leandro e Juninho (Palmeiras). Rodrigo Caio, Álvaro Pereira e Luis Fabiano (São Paulo)
GOLS: PALMEIRAS: Valdivia, aos 22 minutos do primeiro tempo, e Alan Kardec, aos 34 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Wellington (França) e Juninho; Marcelo Oliveira, Wesley, Valdivia e Mazinho (Diogo); Leandro (Marquinhos Gabriel) e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Maicon, Wellington e Paulo Henrique Ganso (Ewandro); Ademilson, Luis Fabiano e Osvaldo (Jadson)
Técnico: Muricy Ramalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*