São Paulo evita palavra “obrigação”, mas promete repetir blitz

O susto diante do The Strongest não serviu para o São Paulo mudar o jeito de jogar, mas adiantou para os atletas pelo menos mudarem o discurso. Se, antes do jogo contra os bolivianos, os jogadores e a comissão técnica não deixavam de falar em “obrigação” de vencer, desta vez, antes do confronto contra o Arsenal de Sarandí, da Argentina, a palavra escolhida foi “objetivo”.

Nesta segunda-feira, depois do trabalho físico e técnico, Osvaldo e Rafael Tolói foram os selecionados para a entrevista coletiva. Questionados por mais de uma vez se a vitória seria novamente a obrigação, assim como todos falavam antes da partida que terminou no suado 2 a 1 na quinta-feira passada, ambos preferiram amenizar o discurso.

“Na Libertadores, a não tem muito tempo na primeira fase. São poucos jogos e temos que fazer o dever de casa, buscar os pontos fora para conseguir a classificação. No meu ponto de vista, começamos bem a partida e aí tomamos o gol e apressamos o jogo, o que fez a gente se complicar um pouco. Mas graças a Deus conseguimos um gol para dar mais tranquilidade. A gente tem de vencer, para ir para seis pontos, mas vai ser muito difícil. Tão difícil quanto foi o jogo passado”, analisou Osvaldo.

“Esse é nosso objetivo: vencer a partida. Mas enfrentaremos um adversário que tem jogadores de qualidade. Vamos ter atenção e aí podemos vencer a partida”, disse Rafael Tolói.

Apesar da mudança no discurso, a atitude dentro de campo deve ser a mesma. Os dois jogadores repetiram que Ney Franco já voltou a pedir que o time troque de bola de forma agressiva e que também que tenha uma marcação alta, na saída de bola dos adversários. O objetivo é tentar sair à frente no placar logo no início da partida.

“É claro que temos de trabalhar a bola, mas não com lentidão. O Ney Franco tem pedido para trabalhar a bola com agressividade, para pegar em cima deles. Ele pediu para mim e para o Aloísio pressionarmos a saída de bola. Ele sabe que, se a gente fizer um gol no começo, dá mais tranquilidade. Precisamos tocar a bola, mas sem lentidão. Se a gente já faz um gol logo no começo, vamos para cima para fazer ainda mais gols”, disse Osvaldo.

São Paulo e Arsenal de Sarandí se enfrentam na quinta-feira, às 19h15, no Estádio do Pacaembu, pelo último jogo do primeiro turno da fase de grupos da Copa Libertadores.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*