São Paulo esgota possibilidades e muda foco para reforços

A diretoria do São Paulo afirma que esgotou as possibilidades para contratar atacantes – principal necessidade do elenco – no mercado brasileiro. Segundo os dirigentes, está praticamente descartada a contratação de Rafael Sóbis, do Fluminense, em possível troca pelo zagueiro Rhodolfo, atualmente emprestado ao Grêmio. Os dirigentes são-paulinos buscam opções no exterior para o setor ofensivo. Enquanto isso, Osvaldo, destaque no primeiro semestre de 2013 e decepção na segunda metade, recebe nesta quarta-feira mais uma chance de provar à diretoria que pode suprir a própria carência.

Após a derrota por 2 a 0 para o Bragantino, na estreia da equipe do Paulistão de 2014, no último domingo, o técnico Muricy Ramalho decidiu fazer mudanças. Osvaldo ganhou chance no ataque depois de ter perdido espaço na pré-temporada. Muricy sacou Denilson, que jogou mal em Bragança Paulista, para inserir mais um atacante. Com isso, Wellington, que atuou improvisado entre a ponta direita e o centro do campo na estreia da temporada assume a função como primeiro volante, à frente da zaga e ao lado de Maicon.
O elenco são-paulino admite que não treinou durante a pré-temporada na fomração tática que será usada na noite desta quarta-feira. O jovem Ademilson, que atuará na ponta direita, disse que o esquema será utilizado pela primeira vez.
Por ora, o São Paulo não achou no mercado quem satisfizesse a expectativa por um reforço de peso no setor ofensivo.  A diretoria procurou Marcelo Cirino, do Atlético-PR – revelação do Brasileirão – e esbarrou no alto preço e na antipatia do presidente Mario Celso Petraglia, que não esconde o repúdio pelo clube paulista. Tentou o chileno Eduardo Vargas, como havia feito em janeiro, antes de perdê-lo para o Grêmio. Mais uma vez esbarrou nas exigências do Napoli (ITA), que novamente mudaram durante o processo de negociação. Marquinhos Gabriel, que deixou o Bahia para defender o Palmeiras, foi outro procurado.
Contratado durante esta semana, o uruguaio Álvaro Pereira pode servir ao setor. Apesar de ser um lateral esquerdo, ele desempenha há anos o papel de ponta esquerda. A diretoria o vê brigando pela posição no ataque mais do que com Reinaldo e Thiago Carleto, pela lateral.
O foco no mercado ainda é a contratação de dois jogadores para o setor ofensivo. A avaliação é de que é necessário um titular para jogar pelas laterais do ataque e um reserva para Luis Fabiano – pela primeira vez desde a contração do camisa 9 o clube não tem um jogador que sirva como alternativa. Antes, Willian José e Aloísio, o Boi Bandido, desempenharam o papel. Como não há mais hipóteses no Brasil, resta ao São Paulo procurar no exterior. No mês passado o presidente Juvenal Juvêncio enviou à Europa o gerente de futebol Gustavo Vieira de Oliveira em busca de reforços. Ele foi visitou Itália e Alemanha, mas por enquanto tem em Álvaro Pereira o único negócio concretizado desde a viagem.
Além deles, o clube está em processo de negociação com o Grêmio pelo volante Souza. As conversas demoram, segundo o São Paulo, pelo grande número de envolvidos. O clube paulista troca o zagueiro Rhodolfo. Empresários de cada atleta, além de detentores dos direitos econômicos
participam das tratativas.
Enquanto as peças não chegam, o São Paulo forma um time para a disputa do Paulistão e tenta se recuperar da amostra negativa na estreia.
Fonte: Uol

5 comentários em “São Paulo esgota possibilidades e muda foco para reforços

  1. Garanto que quase todos os times do paulistinha tem pelo menos 1 atacante melhor do que os nossos…
    Tem também pelo menos um volante melhor do que o lixo do Denílson e do Wellington.

  2. Diretoria mediocre, maldita e mentirosa.
    Coloca ex-jogadores do quilate de nossos idolos recentes
    tipo Rai, Zeti, Muller, Dario Pereira e tantos outros
    para os ajudarem indicando jogadores que se destacam em outros clubes,
    para nao ficarem nas maos desses agentes que vendem carne de gato
    por bovina.
    Mas nao, nao aceitam ajuda se acham acima do bem e do mal.
    Seria uma forma de reaproximar esses idolos ao clube,
    parecem que nossos idolos nao sao bem aceitos por la,
    parecem inimigos, como tambem nos parecemos.
    Ja estou desacreditando dessa porcaria de falaçao.
    Seria muito facil uma conversa com todos para tentar melhorar,
    mas nao, o que ja e ruim querem piorar ainda mais.

  3. Nicolás Castillo: Universidad Católica, 20 anos, é bom jogador, rápido e define bem.

    Acosta: Lanus, 25 anos, habilidoso, rápido e sabe definir.

    Nicolás Blandi: Boca Juniors, Jogador de área, sabe fazer gols e é melhor que Aloísio.

    Teófilo Gutiérrez: River Plate, na minha opinião é o melhor de todos atacantes mencionados.

    Se os mandatários esgotaram as possibilidades, quem realmente ama o São Paulo apresenta algumas possibilidades.

  4. Vai buscar atacante no Paraguai e Argentina, já que a base não teve a capacidade de formar.

    Acorda São Paulo, chega de negociatas……………………….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*