São-paulino de coração, Wellington diz: ‘Queremos pressão”

O volante Wellington é cria da base do São Paulo e sempre teve de viver sob pressão na equipe. Agora, acostumado com os momentos de críticas e glórias, o camisa 5 não quer saber de jogar sem essas influências extracampo.

Após a vitória diante do The Strongest (BOL) e a atuação compacta do volante, Wellington afirmou que, pela grandeza do clube, é normal existir cobranças por resultado a cada jogo.

– Pressão sempre vai ter. O São Paulo é um time muito grande. Nós temos de decolar, melhorar a cada treino, jogo, subir o degrau até o título. Queremos pressão para jogar, somos acostumados e nós vivemos disso – declarou o volante.

Acerca do resultado, o elenco são-paulino admitiu, ao longo da semana, a importância de se conseguir um bom resultado. Diante do retrospecto e o clima favorável criado ao redor do grupo, os bolivianos “surpreenderam”, pois imprimiram um bom ritmo de jogo e dificultaram as ações tricolores.

Para o volante tricolor, não existe “time bobo” no futebol e enalteceu a qualidade do adversário.

– Não, acho que nós não pensamos assim (que seria um jogo fácil). Não adianta pensar fora de campo e não fazer dentro. É uma boa equipe, não só defenderam como atacaram. Tem de destacar a nossa equipe, que conseguiu um bom jogo – afirmou.

No elenco profissional do clube desde 2008, o volante, que tem um grande carinho pelo São Paulo, ainda afirmou que pretende evoluir mais as suas técnicas. Diante do São Caetano, o camisa 5 foi reserva, enquanto Maicon iniciou entre os titulares.

– Eu sou um cara que, não importa se é treino ou jogo, eu tento dar o meu melhor. Dou carrinho no treino e jogo. Sou são-paulino de coração, nunca neguei isso. Hoje em dia, o jogador não só marca, mas também tem de jogar – completou o volante.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*