Saiba como Cañete virou a inspiração que Muricy quer para o São Paulo

cañete020

O meia argentino Marcelo Cañete está relacionado para a partida do São Paulo nesta quarta-feira, contra o XV de Piracicaba, pelo Paulistão. Ele é o exemplo de atitude que o técnico Muricy Ramalho quer após ter instaurado novo ato de choque sobre o elenco, para evitar uma crise. Fora dos últimos cinco jogos do São Paulo, Cañete retorna aos selecionáveis por ter demonstrado empenho ao treinar nas folgas e acompanhar o time em jogos para os quais não foi relacionado. Exemplo que, agora, é usado para jogadores como Denilson, Reinaldo, Luis Ricardo, Wellington, Ademilson, Osvaldo e até para Paulo Henrique Ganso.

O choque de Muricy agora não é o mesmo feito no Brasileirão de 2013, e do qual partiu a recuperação que evitou o rebaixamento. Na ocasião, após a derrota por 3 a 0 para o Santos – a terceira seguida no campeonato –, em outubro, o técnico convocou reunião com o elenco e com o presidente Juvenal Juvêncio e deixou claro que queria demonstrações de profissionalismo. Dessa vez, Muricy avaliou que o aviso já estava dado. Por isso, começou a tirar peças do time titular sem aviso e explicação. O gelo no banco de reservas foi a estratégia para saber como cada atleta se comportaria.

E Cañete foi o grande vencedor. O argentino teve Muricy como seu principal aliado no retorno ao Morumbi depois de período negativo enquanto emprestado à Portuguesa. O treinador pediu a reintegração à diretoria, apostou no meia na pré-temporada, mas viu o jogador decair nos treinamentos. A partir de então, foi sacado dos jogos e se mostrou a atitude esperada: vai ao CT da Barra Funda por conta própria para treinar no Reffis nos períodos em que todo o elenco está de folga e acompanha os companheiros nos jogos mesmo quando não está relacionado.

Nem a falta de vaga no ônibus do elenco impede Cañete de ir aos vestiários do São Paulo nos jogos. Houve ocasiões em que o argentino usou um veículo do clube, com outros funcionários, para ir ao jogo. O que mais impressionou a comissão técnica foi vê-lo viajar a Campinas, para o confronto contra a Ponte Preta, no último dia 9. Ele ganhou elogios públicos de Muricy pela presença no Morumbi, domingo, no empate por 0 a 0 com o Santos.

Outro que respondeu bem ao método adotado pelo treinador foi o lateral direito Douglas, novamente alternativa para a ponta direita. Ficou fora do time, perdeu lugar na posição de origem para Luis Ricardo e Paulo Miranda, mas convenceu pelo empenho nos treinos. O atacante Alexandre Pato, que está impedido de jogar o Paulistão, já colhe elogios por ter ido aos vestiários e participado do ambiente dos jogadores nos últimos jogos no Morumbi.

A estratégia de Muricy caminha no sentido oposto da que a diretoria adota em 2014, de mais diálogo e até acompanhamento psicológico, mas tem o mesmo objetivo de evitar as quedas de desempenho individuais, que tanto aconteceram no São Paulo nas últimas temporadas.

Hoje, o volante Denilson tem sobre si os olhos da comissão técnica. Ele não foi relacionado para as últimas duas partidas do São Paulo – mesmo quando faltou opção para o setor – e deve ficar novamente fora do jogo contra o XV de Piracicaba. Dele se espera o comportamento que teve Cañete. Outros jogadores também deixaram o time titular por uma ou duas partidas, para que fossem observados. O meia Paulo Henrique Ganso vive este momento depois de ter sentado no banco de reservas no clássico de domingo.

Nada garante que Cañete jogará nesta quarta. Mas dessa vez o argentino acompanhará os companheiros como selecionável para a partida, enquanto Muricy procura alternativas ofensivas para montar o ataque. Se decidir manter Douglas e Dorlan Pabon, elogiados, atrás de Luis Fabiano, Cañete pode até ganhar chance na ponta esquerda, ocupada por Osvaldo no clássico.

 

Fonte: Uol

 

Nota do PP: me desculpem os que pedem Cañete, principalmente aqui no site, mas tenho enorme desconfiança e amplo descrédito. Um jogador que reconhecidamente é indisciplinado nos tratamentos, “chinelinho”, e que não conseguiu ser titular nem na Portuguesa, não deverá ser o senhor das soluções para o nosso meio de campo.

2 comentários em “Saiba como Cañete virou a inspiração que Muricy quer para o São Paulo

  1. Concordo com vc acho o canets muito habilidoso, mas é preguiçoso e jogador assim não dá, quem sabe ele aprenda daqui pra frente.

    Douglas nao nao nao nao nao nao nao, eu não aguento mais rsrs.

  2. Acho que jogador habilidoso deve ser trabalhado e preparado, pois a meu ver é horrível ver que Douglas ganhou espaço novamente neste time.Lamentável.Muricy pode afundar o São Paulo com estas táticas “militares”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*