Rojas x Romero: os gringos do Majestoso

No Majestoso das 21h deste sábado, no Morumbi, o caminho para o gol tende a ser pela direita, em uma receita estrangeira. Como ocorre há algum tempo, o paraguaio Romero é uma das principais forças ofensivas do Corinthians, graças ao seu empenho técnico, tático e físico. Do outro lado, o equatoriano Rojas já mostrou que pode assumir esse posto pelo São Paulo.

Obviamente, a comparação entre ambos é injusta no momento. Romero está no Timão há quatro anos, já tem dois títulos brasileiros (2015 e 2017) e paulistas (2017 e 2018) e é o maior artilheiro da Arena Corinthians. E tudo isso sendo mais novo do que Rojas (o paraguaio tem 26 anos, três a mais do que o equatoriano). Mas o recém-contratado jogador do Tricolor teve uma estreia que encheu o torcedor de ânimo.

Contra o Flamengo, Rojas, na primeira grande chance que teve, entortou o experiente zagueiro Réver na área, no Maracanã. Avançando pela direita, foi ganhando confiança própria e dos colegas, comprovando que é bom no “um contra um”, como ele mesmo se apresentou. E ainda deu a assistência para o gol de Everton, na vitória por 1 a 0, com um cruzamento preciso. Como Everton está suspenso, a aposta de velocidade do técnico Diego Aguirre está com Rojas.

– A verdade é que Rojas é um cara muito bom. É um jogador que admiro muito, pois penso que ele vai nos ajudar muito. Ele já está se adaptando e, quando chegar ao auge e estar 100%, vai ser fundamental para a equipe – disse ao LANCE! o zagueiro Arboleda, que já conhecia o novo camisa 23 do Tricolor da seleção equatoriana.

O habilidoso Rojas esteve na Copa do Mundo de 2014 e sabe que vive, agora, a sua grande chance na carreira. Hoje com 29 anos de idade, Rojas foi eleito o melhor jogador jovem do Campeonato Equatoriano jogando por Universitario (2008), onde foi revelado, e Emelec (2009). Teve seu auge na carreira no México, atuando por Monarcas Morelia e Cruz Azul, entre 2011 e 2017. Decepcionou no Talleres, da Argentina, na última temporada, mas crê que pode vingar no São Paulo, e sabe que um clássico é o melhor caminho para isso.

– Já sei o quanto representa este jogo. É um confronto especial para a torcida e queremos mais um resultado positivo. Acredito que nossa equipe irá mais confiante para o clássico após a vitória sobre o Flamengo. O elenco está feliz e confiante para encarar os próximos jogos. Meu desejo é ajudar da melhor maneira possível. Que seja o início de uma trajetória feliz aqui – falou Rojas.

Já o paraguaio Romero dispensa apresentações prévias. O atacante está no Corinthians desde 2014 e próximo de completar 200 jogos pelo clube de Parque São Jorge. São quatro títulos no Timão (Brasileirão de 2015 e 2017; e Paulistão de 2017 e 2018) e uma identificação grande com a Fiel Torcida.

O camisa 11 é o carregador de piano da equipe treinada por Osmar Loss. Além de pressionar os zagueiros adversários na saída de bola, cumpre papel importantíssimo ao acompanhar as subidas dos laterais pelo lado direito, ajudando o time na marcação e liberando espaços para os meio-campistas. Fora isso, Romero tem melhorado seu rendimento técnico e, por conta da entrega, não raro deixa seus rivais nervosos com seu estilo.

Para São Paulo e para Corinthians, para Rojas e para Romero, a sorte está lançada. Quem leva a melhor no Morumbi?

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.