Rogério Ceni planeja adiar adeus e pode defender time dos EUA

O goleiro Rogério Ceni declarou após a vitória sobre o Atlético-MG que se aposentaria no final de 2013, quando acaba seu contrato com o São Paulo, porém, segundo o jornal “O Estado de S.Paulo”, o ídolo tricolor não descarta atuar mais uma temporada no futebol dos Estados Unidos.

De acordo com as informações publicadas nesta sexta-feira, Rogério tem planos de morar nos Estados Unidos. Atuar em um time norte-americano não está descartado, mas as prioridades são estudar, aperfeiçoar o inglês e conhecer uma nova cultura, tudo para se preparar para ser dirigente.

Uma pessoa próxima ao goleiro consultada pelo UOL Esporte nesta sexta-feira confirmou o desejo do goleiro em morar nos Estados Unidos, mas considera improvável que o atleta aceite jogar em outro clube, mesmo fora do país.

O desejo de colocar suas filhas em colégios norte-americanos e a intenção de ficar um período longe do país para “arejar” a cabeça podem pesar na decisão de seguir para a América do Norte.

O goleiro costuma visitar Miami durante as suas férias em todos os anos e a vontade de morar fora aumentou após uma viagem em família em dezembro do ano passado.

“Se viesse uma proposta de fora depois que acabar seu contrato, ele aceitaria. Se ele jogar por mais um ano, será fora do país. Ele não joga em outro clube para não apagar sua história no São Paulo”, disse o irmão Ronaldo Ceni ao “O Estado de S.Paulo”.

Na saída do campo após o São Paulo vencer o Atlético-MG e se classificar para as oitavas de final da Libertadores, o camisa 1 do time declarou que esta deve ser sua última temporada no clube.

“Eu não queria deixar o Morumbi eliminado. Passa um filme na cabeça do último jogo. 99% de chance que seria o meu último jogo de Libertadores. É o meu último ano e não queria que acabasse aqui”, analisou.

Mas os familiares de Rogério não confiam 100% nos planos do goleiro de encerrar a carreira em dezembro deste ano.

“Ele pode ter falado isso no calor da emoção. Nem ele sabe ao certo quando vai pendurar as chuteiras”, disse Eurydes Ceni, pai do goleiro.

“Acredito que ele tem 90% de chances de parar. Mas nada é definitivo”, afirmou o irmão.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*