Ricardo Oliveira deixa o Al-Jazira, e São Paulo tenta repatriá-lo

Em busca de um centroavante para disputar posição com Luis Fabiano, o São Paulo fez uma consulta a Ricardo Oliveira, que teve passagens rápidas pelo clube em 2006 e em 2010 e está livre no mercado. Depois de quatro temporadas e meia no Al-Jazira, dos Emirados Árabes, ele entrou em acordo com a diretoria e foi liberado sem custos.

– Voltar a jogar no Brasil é uma possibilidade real, mas também tenho outras conversas. Vou pensar com a minha família e decidir o que for melhor para nós – disse o jogador de 33 anos, que acumulou 32 gols e 12 assistências nos 41 jogos que disputou no ano passado.

Ricardo Oliveira tinha contrato com o Al-Jazira até julho de 2015, mas deseja atuar em campeonatos mais competitivos. Ele recebeu um contato do São Paulo nessa segunda-feira e também foi sondado por outras equipes. O clube do Morumbi já havia feito uma consulta no meio do ano passado, quando Luis Fabiano ficou perto de sair. Fabuloso, Ademilson, Osvaldo e o jovem Ewandro são os únicos atacantes do elenco no momento.

Seria a primeira vez que o atacante firmaria um contrato em definitivo com o São Paulo. Em 2006, ele veio emprestado pelo Bétis (ESP). Em 2010, o próprio Al-Jazira foi quem o cedeu. Nas duas ocasiões, se recuperava de cirurgias no joelho, foi bem e teve o Internacional como maior algoz: primeiro parou no Colorado na final da Libertadores, e depois na semi.

– Minha passagem pelo Al Jazira foi muito boa, me tornei ídolo e só tenho a agradecer tudo o que fizeram por mim. Estou cheio de motivação para buscar títulos e por isso decidi buscar novos desafios – completou o atleta, que era capitão do time.
Fonte: Lance

Um comentário em “Ricardo Oliveira deixa o Al-Jazira, e São Paulo tenta repatriá-lo

  1. Então.
    O ideal seria liberar o LF, que ganha muuuito, e acertar com o RO, desde que com uma cláusula de produtividade. Pra mim, sempre foi muuuito mais jogador que o LF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*