Reservas querem usar Paulista como trampolim para a Libertadores

Já classificado em primeiro lugar no Campeonato Paulista, o São Paulo entrará com um time reserva na partida contra o XV de Piracicaba neste sábado, pensando no duelo decisivo contra o Atlético-MG na quarta-feira, pela Libertadores. Para os atletas que estarão em campo no estadual, o jogo é uma oportunidade de ganhar uma vaga no time que enfrenta a equipe mineira.

“A gente tem que estar sempre pronto para jogar. Tem que mostrar o potencial para almejar um lugar no time titular”, afirmou o lateral Rodrigo Caio, que briga por uma vaga com Paulo Miranda para quarta-feira. “O Paulo Miranda está voltando de lesão, está pegando o ritmo. Eu vou correndo por fora. Nas oportunidades que eu tive, procurei mostrar meu futebol. Vou procurar mostrar que tenho condições de jogar quarta-feira”, completou.

O goleiro Denis, que tem jogado no lugar do contundido Rogério Ceni, também espera estar em campo no Morumbi contra o Atlético-MG. Caso o capitão e maior ídolo do São Paulo não se recupere, ele deverá ser o substituto.

“A motivação [deste jogo do Paulista] é a de conquistar um espaço. Todo mundo do elenco está querendo jogar. Temos um jogo muito importante na quarta-feira. É o jogo mais importante do ano. Vale para conquistar o espaço e poder jogar na quarta-feira”, disse. “É uma oportunidade única, jogar um jogo antes de uma partida tão importante. Se você conseguir jogar bem, tem uma grande chance de estar na equipe que joga quarta-feira”, completou.

Rodrigo Caio afirmou ainda que pode ser favorecido na disputa com Paulo Miranda por conta de suas características. Segundo ele, o companheiro apoia melhor, mas perde no quesito marcação. Isso pode ser determinante para que ele seja escalado pelo treinador Ney Franco, dado o poderio ofensivo dos mineiros.

É um jogo decisivo. Jogar um jogo de Libertadores é muito bom para a minha carreira. Acho que tenho um poder de marcação maior do que o Paulo Miranda. Ele sai mais para o ataque, eu tenho mais dificuldade aí. Isso pode favorecer um pouco, porque o Atlético-MG é muito ofensivo, com jogadores abertos”, explicou.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*