Ranking histórico: Competições

Neste especial de fim de ano, após a análise de desempenho do Tricolor no Campeonato Brasileiro, segue-se um apanhado geral das melhores campanhas do clube em outras competições, como também rankings dos outros dois torneios mais tradicionais que o São Paulo disputa.

 

  • QUADROS DE COMPETIÇÕES

Geral

Competição J V E D GM GS SG PG3 %P MM MS
Mundial Interclubes 4 4 0 0 9 5 4 12 100,00 2,25 1,25
Libertadores da América 159 80 38 41 248 151 97 278 58,28 1,56 0,95
Copa Sul-Americana 42 16 17 9 58 38 20 65 51,59 1,38 0,90
Copa Mercosul 24 8 7 9 39 39 0 31 43,06 1,63 1,63
Supercopa Sul-Americana 36 17 9 10 57 41 16 60 55,56 1,58 1,14
Recopa Sul-Americana 7 1 3 3 7 9 -2 6 28,57 1,00 1,29
Copa Conmebol 8 3 3 2 15 11 4 12 50,00 1,88 1,38
Master Conmebol 2 2 0 0 10 3 7 6 100,00 5,00 1,50
Copa de Ouro 6 2 1 3 5 7 -2 7 38,89 0,83 1,17
Copa Suruga 1 0 0 1 2 3 -1 0 0,00 2,00 3,00
Campeonato Brasileiro 1172 535 338 299 1811 1227 584 1943 55,26 1,55 1,05
Copa do Brasil 88 50 18 20 184 87 97 168 63,64 2,09 0,99
Copa dos Campeões 13 8 2 3 29 17 12 26 66,67 2,23 1,31
Roberto G. Pedroza 62 15 22 25 77 84 -7 67 36,02 1,24 1,35
Torneio Rio-São Paulo 232 89 51 92 436 424 12 318 45,69 1,88 1,83
Campeonato Paulista 2203 1246 537 420 4379 2251 2128 4275 64,68 1,99 1,02
Supercampeonato Paulista 4 2 2 0 10 5 5 8 66,67 2,50 1,25
Outros Oficiais 128 53 38 37 191 167 24 197 51,30 1,49 1,30
Torneios Amistosos 287 164 58 65 614 337 277 550 63,88 2,14 1,17
Amistosos 764 401 186 177 1658 1033 625 1389 60,60 2,17 1,35
Anuladas 3 1 0 2 3 4 -1 3 33,33 1,00 1,33
TOTAL 5245 2697 1330 1218 9842 5943 3899 9421 59,87 1,88 1,13

*Existe diferença na totalização de jogos das competições se comparada ao total de jogos realmente disputados pelo São Paulo pois algumas partidas (18) valeram por mais de um torneio: Campeonato Paulista e Rio-São Paulo (15); Campeonato Brasileiro e Recopa Sul-Americana (1); e Supercopa Sul-Americana e Copa de Ouro Sul-Americana (2).

 

  • PRINCIPAIS COMPETIÇÕES

Copa Libertadores da América

Melhores temporadas em termos de aproveitamento de pontos

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
2005 – 01º – 31 P 14 9 4 1 34 14 20 73,81 2,43 1,00
2004 – 03º – 25 P 12 8 1 3 21 12 9 69,44 1,75 1,00
1974 – 02º – 19 P 13 8 3 2 25 9 16 69,23 1,92 0,69
2010 – 03º – 24 P 12 7 3 2 15 4 11 66,67 1,25 0,33
1992 – 01º – 19 P 14 8 3 3 20 9 11 64,29 1,43 0,64

Não fosse a derrota para o Tigres fora de casa, em 2005, o São Paulo terminaria a competição invicto.

 

Melhores temporadas em termos de média de gols marcados

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
2005 – 01º – 31 P 14 9 4 1 34 14 20 73,81 2,43 1,00
1974 – 02º – 19 P 13 8 3 2 25 9 16 69,23 1,92 0,69
2013 – 16º – 10 P 10 3 1 6 18 18 0 33,33 1,80 1,80
2004 – 03º – 25 P 12 8 1 3 21 12 9 69,44 1,75 1,00
2006 – 02º – 26 P 14 8 2 4 23 13 10 61,90 1,64 0,93

Curiosamente a temporada de 2013 rendeu ao São Paulo o 3º melhor ataque de sua história no campeonato.

 

Melhores temporadas em termos de média de gols sofridos

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
2010 – 03º – 24 P 12 7 3 2 15 4 11 66,67 1,25 0,33
1992 – 01º – 19 P 14 8 3 3 20 9 11 64,29 1,43 0,64
1974 – 02º – 19 P 13 8 3 2 25 9 16 69,23 1,92 0,69
2008 – 07º – 18 P 10 5 3 2 10 7 3 60,00 1,00 0,70
1993 – 01º – 10 P 8 4 2 2 13 6 7 58,33 1,63 0,75

O time que chegou a semifinal da Libertadores de 2010 possuía uma das melhores defesas da história do São Paulo, nos números.

 

Campeonato Brasileiro

Melhores temporadas em termos de aproveitamento de pontos

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
2006 – 01º – 78 P 38 22 12 4 66 32 34 68,42 1,74 0,84
1977 – 01º – 40 P 21 13 4 4 40 15 25 68,25 1,90 0,71
2007 – 01º – 77 P 38 23 8 7 55 19 36 67,54 1,45 0,50
1983 – 05º – 31 P 22 13 5 4 47 17 30 66,67 2,14 0,77
2008 – 01º – 75 P 38 21 12 5 66 36 30 65,79 1,74 0,95

Entre as cinco melhores campanhas, somente em 1983 o São Paulo não foi campeão.

 

Melhores temporadas em termos de média de gols marcados

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
1982 – 06º – 23 P 18 11 1 6 43 23 20 62,96 2,39 1,28
2002 – 05º – 52 P 27 16 4 7 59 40 19 64,20 2,19 1,48
1983 – 05º – 31 P 22 13 5 4 47 17 30 66,67 2,14 0,77
1999 – 03º – 44 P 26 14 2 10 53 36 17 56,41 2,04 1,38
1980 – 09º – 24 P 18 8 8 2 36 22 14 59,26 2,00 1,22

A se notar que sempre que o São Paulo teve um grande ataque, as únicas cinco vezes que terminou com ataque superior ou igual a dois gols por jogo, o time não foi campeão.

 

Melhores temporadas em termos de média de gols sofridos

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
2007 – 01º – 77 P 38 23 8 7 55 19 36 67,54 1,45 0,50
1973 – 02º – 52 P 40 17 18 5 46 22 24 57,50 1,15 0,55
1974 – 10º – 29 P 24 8 13 3 25 15 10 51,39 1,04 0,63
1986 – 01º – 47 P 34 17 13 4 62 22 40 62,75 1,82 0,65
1981 – 02º – 32 P 23 13 6 4 32 15 17 65,22 1,39 0,65

Somente em 2007 e 1986 o São Paulo foi campeão possuindo uma excepcional defesa. Ou seja, curiosamente, o São Paulo na maioria das vezes é campeão quando possui ataque e defesa em equilíbrio.

 

Campeonato Paulista

Melhores temporadas em termos de aproveitamento de pontos

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
1946 – 01º – 37 P 20 17 3 0 62 20 42 90,00 3,10 1,00
1945 – 01º – 36 P 20 17 2 1 70 20 50 88,33 3,50 1,00
1953 – 01º – 50 P 28 24 2 2 70 21 49 88,10 2,50 0,75
1931 – 01º – 45 P 26 20 5 1 92 30 62 83,33 3,54 1,15
1948 – 01º – 34 P 20 16 2 2 54 19 35 83,33 2,70 0,95

Em 1946, o São Paulo foi campeão invicto. Até hoje a melhor campanha do clube em qualquer competição.

 

Melhores temporadas em termos de média de gols marcados

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
1933 – 02º – 23 P 14 11 1 2 62 16 46 80,95 4,43 1,14
1942 – 03º – 32 P 20 15 2 3 77 28 49 78,33 3,85 1,40
1931 – 01º – 45 P 26 20 5 1 92 30 62 83,33 3,54 1,15
1945 – 01º – 36 P 20 17 2 1 70 20 50 88,33 3,50 1,00
1944 – 02º – 29 P 20 13 3 4 69 32 37 70,00 3,45 1,60

Os anos 30 e 40 foram pródigos em goleadas e goleadores, 1933 especialmente. Waldemar de Brito marcou 49 gols nos 32 jogos em que esteve presente e o time goleou os adversários 17 vezes em 34 partidas disputadas no ano!

 

Melhores temporadas em termos de média de gols sofridos

Edições J V E D GM GS SG %P MM MS
1972 – 02º – 36 P 22 14 8 0 32 7 25 75,76 1,45 0,32
1975 – 01º – 59 P 35 26 7 2 60 16 44 80,95 1,71 0,46
1989 – 01º – 42 P 29 14 11 4 37 16 21 60,92 1,28 0,55
1974 – 04º – 34 P 26 12 10 4 28 15 13 58,97 1,08 0,58
1967 – 02º – 41 P 27 16 9 2 54 17 37 70,37 2,00 0,63

Em 1972, o São Paulo foi vice-campeão invicto – a única vez que isso aconteceu na história do clube até hoje.

 

  • RANKINGS

Copa Libertadores da América – Geral

Clube PG J V E D GP GC SG P3 %PG MGP MGC
C Nacional de F (URU) 439 339 146 93 100 502 375 127 531 52,2 1,48 1,11
CA River Plate (ARG) 432 291 144 70 77 473 314 159 502 57,5 1,63 1,08
CA Peñarol (URU) 417 333 152 73 108 511 395 116 529 53,0 1,53 1,19
CA Boca Juniors (ARG) 389 246 129 57 60 372 226 146 444 60,2 1,51 0,92
Club Olimpia (PAR) 339 282 111 83 88 403 352 51 416 49,2 1,43 1,25
Club Cerro Porteño (PAR) 320 269 96 80 93 355 352 3 368 45,6 1,32 1,31
CD América (COL) 269 196 89 56 51 287 209 78 323 54,9 1,46 1,07
CD Universidad Católica (CHL) 251 210 80 56 74 318 296 22 296 47,0 1,51 1,41
CSyD Colo-Colo (CHL) 248 211 85 48 78 312 297 15 303 47,9 1,48 1,41
São Paulo FC (SP) 246 159 80 38 41 248 151 97 278 58,3 1,56 0,95
Bolívar IU (BOL) 243 205 82 42 81 304 312 -8 288 46,8 1,48 1,52
Grêmio FBPA (RS) 224 139 69 30 40 212 135 77 237 56,8 1,53 0,97
SE Palmeiras (SP) 222 148 76 28 44 261 171 90 256 57,7 1,76 1,16
Cruzeiro EC (MG) 221 128 77 22 29 251 130 121 253 65,9 1,96 1,02
C Universitário de D (PER) 211 207 67 67 73 247 270 -23 268 43,2 1,19 1,30
CA Vélez Sarsfield (ARG) 208 123 62 32 29 177 110 67 218 59,1 1,44 0,89
C Sporting Cristal (PER) 196 195 60 49 86 252 298 -46 229 39,1 1,29 1,53
Santos FC (SP) 195 112 63 21 28 229 134 95 210 62,5 2,04 1,20
Barcelona SC (EQU) 190 186 62 51 73 220 234 -14 237 42,5 1,18 1,26

O São Paulo, clube brasileiro com mais participações na Libertadores (16), ainda está longe de alcançar os outros titãs sul-americanos nesse ranking e se vê ameaçado por Grêmio e Cruzeiro, em 2014.

 

Copa Libertadores da América – Somente clubes brasileiros

Clube PG J V E D GP GC SG P3 %PG MGP MGC
São Paulo FC (SP) 246 159 80 38 41 248 151 97 278 58,3 1,56 0,95
Grêmio FBPA (RS) 224 139 69 30 40 212 135 77 237 56,8 1,53 0,97
SE Palmeiras (SP) 222 148 76 28 44 261 171 90 256 57,7 1,76 1,16
Cruzeiro EC (MG) 221 128 77 22 29 251 130 121 253 65,9 1,96 1,02
Santos FC (SP) 195 112 63 21 28 229 134 95 210 62,5 2,04 1,20
SC Corinthians P (SP) 168 94 50 21 23 167 98 69 171 60,6 1,78 1,04
SC Internacional (RS) 145 98 46 27 25 141 89 52 165 56,1 1,44 0,91
CR Flamengo (RJ) 143 95 52 19 24 181 114 67 175 61,4 1,91 1,20
CR Vasco da Gama (RJ) 93 64 26 21 17 81 62 19 99 51,6 1,27 0,97
Fluminense FC (RJ) 86 54 26 12 16 77 55 22 90 55,6 1,43 1,02

Como é um torneio que necessita classificação prévia, a mera participação já é um fator bonificador, o que dá menos peso ao aproveitamento de pontos. Ou seja, quanto mais participações e quanto mais pontos, melhor. Isto, claro, em uma análise entre clubes de um mesmo país.

 

Campeonato Brasileiro

 

Campeonato Paulista – Geral (1902-2013)

C Clube PG J V E D GP GC SG Part. P3 %P
Corinthians 3540 2443 1375 592 476 4984 2669 2315 99 4717 64,36
Palmeiras 3447 2381 1335 581 465 4781 2531 2250 97 4586 64,20
São Paulo 3263 2204 1246 537 420 4379 2251 2128 82 4275 64,66
Santos 3210 2364 1225 548 591 4907 3112 1795 98 4223 59,55
Portuguesa 2637 2203 957 571 675 3737 2996 741 87 3442 52,08
Guarani 1983 1845 687 508 650 2610 2513 97 65 2569 46,41
Juventus 1635 1853 560 453 840 2425 3112 -687 70 2133 38,37
Ponte Preta 1608 1430 532 428 470 1925 1795 130 49 2024 47,18
Botafogo 1357 1386 436 408 542 1671 1915 -244 47 1716 41,27
10º América 1173 1222 376 365 481 1288 1577 -289 42 1493 40,73

Clube mais jovem dentre os grandes do estado, o São Paulo também se destaca quando o assunto é Campeonato Paulista. Ainda que em termos absolutos (período 1902-2012) o Tricolor seja o terceiro maior vencedor do certame, desde que disputou a competição pela primeira vez, em 1930, é o time mais vezes campeão: São 21 títulos (mesma quantidade que o Corinthians), contra 20, de Santos e Palmeiras.

No ranking histórico desde 1902 (quando se realizou o primeiro Campeonato Paulista – incluindo então o período amador), o São Paulo mantém a terceira posição em pontos ganhos. Contudo, lidera em aproveitamento de pontos.

Desde o advento do profissionalismo, em 1933, o quadro de campeões assim se apresenta: São Paulo, 20 conquistas; Santos, 20; Corinthians, 19 e Palmeiras, 18. O aparente equilíbrio, entretanto, não perdura no ranking histórico de pontos conquistados por jogo nesse período. Confira abaixo os vinte melhores posicionados entre 1933 e 2013:

 

Campeonato Paulista – Profissional (1933-2013)

C Clube PG J V E D GP GC SG Part. P3 %P
São Paulo 3160 2141 1202 522 417 4174 2182 1992 79 4128 64,27
Corinthians 3115 2161 1179 559 423 4088 2307 1781 80 4096 63,18
Palmeiras 3075 2138 1160 554 424 3997 2233 1764 80 4034 62,89
Santos 2931 2129 1102 515 512 4263 2649 1614 80 3821 59,82
Portuguesa 2492 2054 897 546 611 3436 2668 768 77 3237 52,53
Guarani 1896 1760 649 497 614 2400 2335 65 60 2444 46,29
Juventus 1575 1790 532 449 809 2308 2969 -661 67 2045 38,08
Ponte Preta 1552 1388 507 422 459 1810 1722 88 47 1943 46,66
Botafogo 1357 1386 436 408 542 1671 1915 -244 47 1716 41,27
10º América 1173 1222 376 365 481 1288 1577 -289 42 1493 40,73

O Tricolor é, além de clube que mais pontuou na era profissional da competição, o que mais venceu (com 23 vitórias de vantagem para o 2º colocado), o que menos perdeu, o que possui melhor defesa e o que detém o melhor saldo de gols entre os quatro grandes. E isso com uma participação a menos, por não ter disputado a edição de 1935, quando fora refundado.

 

Nota: J = jogos; V = vitórias; E = empates; D = derrotas; GP ou GM = gols próprios ou gols marcados; GC ou GS = gols contra ou gols sofridos; SG = saldo de gols; %P = aproveitamento de pontos; MM = média de gols marcados; MS = média de gols sofridos

 

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*