Pato desconhece regra, mas faz gol em rachão ao lado de Ceni

Ficam para trás cada vez mais as desavenças entre Alexandre Pato e Rogério Ceni. Na tarde desta sexta-feira, o novo reforço são-paulino foi chamado para o mesmo time do capitão no rachão de véspera da partida contra a Portuguesa, o seu primeiro no CT da Barra Funda – razão pela qual desconhecia uma das regras da atividade.

Nos escanteios do rachão tradicionalmente apitado pelo preparador de goleiros, Haroldo Lamounier, é permitido apenas levantar a bola para a área. O atacante fez a cobrança rasteira, buscando Ceni (que atuava na linha), e imediatamente os adversários pediram reversão. “Ele não sabia, ele não sabia”, respondeu o zagueiro Antônio Carlos, um dos mais competitivos.

Antes disso, porém, Pato demonstrou bastante sintonia com o camisa 1. Seu primeiro toque na bola, a propósito, foi endereçado ao goleiro, que correspondeu bem à parceria. Ambos fizeram diversas tabelas, incluindo na maior parte delas a participação do meia Paulo Henrique Ganso. O atacante chegou a ajeitar uma bola no peito para Ceni arrematar – e só não marcar o gol porque a defesa salvou em cima da linha.

Mas, ainda se ambientando aos novos companheiros, o ex-corintiano foi silencioso o tempo todo. Riu apenas com a gozação sobre o gol contra do goleiro Renan Ribeiro, que atuava pela equipe adversária, liderada pelo volante Wellington. O ponto alto de Pato foi um gol marcado em uma das três finalizações – das outras duas, uma foi defendida por Denis, e a última resvalou na trave direita.

Aos poucos, os costumes do São Paulo se tornarão habituais para o novo camisa 11. E ele terá bastante tempo para isso. Até porque está impossibilitado de atuar no Campeonato Paulista e só deverá estrear em 12 de março, contra o CSA, em Maceió, pela Copa do Brasil. Até lá, haverá muitos outros rachões. E escanteios.

Enquanto isso, Pato assistirá à distância as partidas de seus colegas. A primeira delas, às 21 horas (de Brasília) deste sábado, contra a Portuguesa, no Morumbi, único estádio em que o São Paulo venceu na temporada (quatro triunfos em quatro jogos).

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*