Parceria do SP na China começa em 1º de janeiro e durará quatro anos

A parceria entre São Paulo e Shandong Luneng (CHN), firmada nas últimas semanas e ainda não anunciada pelos clubes, terá início oficializado no dia 1º de janeiro e tem previsão de quatro anos de duração segundo o acordo firmado. O objetivo do São Paulo é se beneficiar com a exposição da marca do clube na Ásia, em troca de ensinamentos na formação de jogadores nas categorias de base, por meio de intercâmbio de profissionais e atletas.

O profissional que chefiará os trabalhos do São Paulo na China é o técnico Sergio Baresi, de 41 anos. O treinador comandava a equipe sub-20 do São Paulo até o mês passado e se preparava para a Copa São Paulo de 2014, quando recebeu o convite para, a partir de janeiro, coordenar os trabalhos de base no Shandong Luneng. Com ele, irão outros quatro membros da comissão técnica que atuava no CFA de Cotia.

“É um projeto promissor, os primeiros contatos de toda essa negociação foram diretoria. Nós ficamos por último, para nós foi só o acerto financeiro desse grande projeto. Vou para lá agora, vou ficar 40 dias, e vamos montar toda a estrutura com o know-how do São Paulo, com toda a comissão técnica”, afirma Sergio Baresi, que embarca para a China após as festas de Ano Novo, no dia 1º de janeiro.

O treinador afirma ainda que o idioma não será uma barreira e acredita que conseguirá trabalhar nos primeiros meses falando inglês. Baresi ainda diz que espera terminar o prazo da parceria, de quatro anos, com chinês fluente.

“Dá pra se virar no inglês um pouquinho e vamos continuar estudando. Nós temos dois anos para estudar a língua com uma prerrogativa de mais dois anos de contrato. E todo projeto que a gente pega pela frente a gente cumpre. Vamos sair de lá falando chinês”, diz Baresi.

Baresi e outros membros da comissão técnica de base do São Paulo passarão o período de 40 dias no Shandong Luneng para conhecer as instalações na China e identificar carências nos trabalhos com jovens no clube.

O acordo da parceria foi conduzido pelo ex-diretor de futebol e atual diretor-secretário geral Adalberto Baptista, braço-direito do presidente Juvenal Juvêncio. O dirigente, que deixou o futebol após atrito público com o goleiro Rogério Ceni, foi o mesmo que firmou a participação do São Paulo nas Copas Audi e Eusébio, torneios amistosos contra Bayern de Munique (ALE), Milan (ITA), Manchester City (ING) e Benfica (POR), que tinham como objetivo gerar receita antes da viagem ao Japão para a Copa Suruga e expor o clube internacionalmente.

A diretoria do Shandong esteve na capital paulista em outubro e conheceu as instalações são-paulinas. Membros do clube visitaram o CFA de Cotia, das categorias de base, e o CT da Barra Funda, dos profissionais. O Shandong Luneng é também o clube que recentemente consultou o São Paulo sobre a possibilidade de negociações com Luis Fabiano e Aloísio. Vagner Love, que joga na equipe chinesa, também foi alvo do São Paulo.

Recentemente, o Corinthians tentou entrar no mercado chinês com a contratação do meia-atacante Zizao. A iniciativa foi colocada em prática em janeiro de 2012 e foi idealizada pelo então diretor de marketing Luis Paulo Rosenberg. O rival são-paulino planejava uma série de ações na Ásia, como estabelecer lojas do clube na China, mas nada avançou. O jogador também não participou de campanhas publicitárias no Brasil, e foi pouco utilizado. O técnico Tite nunca afirmou que discordava da iniciativa, mas colocou o atacante em campo apenas em quatro partidas. Zizao tem contrato até o fim deste ano com o Corinthians, vínculo que não será renovado.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*