Para encarar o “melhor da América”, Tricolor fará segredo até quarta

São 15 pontos somados em cinco partidas, com a classificação para as oitavas de final obtida com duas rodadas de antecipação – na liderança – e um futebol caracterizado por ser bem ofensivo e contar com a boa fase de um quarteto ofensivo formado por Ronaldinho Gaúcho, Bernard, Jô e Diego Tardelli. O arrasador Atlético-MG, considerado “melhor time da América” pelo técnico Ney Franco, é o próximo, e temido, foco das atenções do São Paulo.

Na próxima quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), o Tricolor recebe o Galo de Minas para o último jogo da primeira fase da Copa Libertadores, decisivo para sua sequência, ou não, no principal torneio continental. Como ainda tem dúvidas para formar a equipe titular desta partida, o comandante são-paulino fechará os treinos de segunda e terça-feira, abrindo os portões do CT da Barra Funda apenas para as entrevistas coletivas. A ideia é manter segredo e foco antes da sua partida mais importante de 2013.

“A ansiedade quando for controlada é legal, mas ela não pode ser muito baixa ou faltar, porque aí é prejudicial. Da mesma forma que o torcedor e a crônica esportiva, estamos respirando esse jogo. O ideal seria começar o mais rápido possível, porque ele define tudo em competição que valorizamos muito. Estamos dentro da nossa preparação, mas querendo que chegue logo o jogo para podermos realizar uma boa partida e fazer de tudo para vencer o Atlético-MG”, resumiu Ney Franco logo após uma partida do Campeonato Paulista em que atribuiu a derrota à falta de foco.

Com 100% de foco dirigido para a noite de quarta-feira, Ney Franco terá dúvidas a solucionar, já que Luis Fabiano e Jadson estão suspensos – o atacante na segunda das quatro partidas que terá que cumprir e o meia por acúmulo de cartões amarelos. A vaga no meio-campo está aberta, e jogadores como Cañete e Douglas aparecem como favoritos. Outras posições também estão abertas, como a lateral direita e o meio-campo defensivo.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Ney Franco não confirma nenhuma alteração ou dúvida, mas Cañete é um dos candidatos à vaga de Jadson

“Até quarta-feira eu não vou me abrir em relação à escalação. Esse jogo é muito importante para a gente, temos que ter uma mobilização grande, então prefiro não abrir nada, ver no campo”, confirmou o técnico tricolor, já esperando o que o Atlético-MG pode apresentar neste confronto: “Temos que explorar tudo, estudar todas as possibilidades e passar todas informações. O Atlético-MG hoje é uma equipe mais forte fisicamente, com mais opções do que no primeiro jogo, quando perdemos em Belo Horizonte”.

 

Além das opções táticas, Ney Franco ainda terá que esperar o aval médico para liberar as escalações de Rogério Ceni, com trauma no pé direito, e Rafael Toloi, que tem um edema na coxa direita. O volante Denílson, que deixou a partida contra o XV de Piracicaba alegando cansaço, está confirmado diante do Atlético-MG.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*