Osvaldo tem histórico de gols decisivos

Acima de ter de contar com o tropeço do The Strongest (BOL), o São Paulo precisa vencer o Atlético-MG nesta quarta-feira, no Morumbi, para evitar a eliminação precoce no Grupo 3 e chegar às oitavas de final da Libertadores. Sem Luis Fabiano e Jadson, suspensos, a esperança maior está depositada em Osvaldo. O atacante, que vive a melhor fase da carreira – na Seleção Brasileira –, sabe lidar bem com os momentos de decisão.

Na lembrança mais recente da torcida são-paulina está a final da Copa Sul-Americana do ano passado. Foi de Osvaldo o segundo gol do jogo, que acabou se encerrando pela confusão no intervalo. Antes disso, e antes mesmo de chegar ao São Paulo, Osvaldo já foi fator decisivo também no Ceará, clube que defendeu até o fim de 2011 e pelo qual foi campeão estadual no mesmo ano, marcando gols nos dois jogos da final. No Fortaleza, em 2008, marcou também nos jogos que salvaram o time do rebaixamento na Série B, e balançou as redes nas duas finais do Cearense, no mesmo ano.

Nesta segunda-feira, Osvaldo falou no CT da Barra Funda, após o treino fechado do técnico Ney Franco. O atacante mostra o otimismo que não poderia ser diferente para a decisão, mas pede ao torcedor apoio integral. Disse que, se for para vaiar, que o façam após o apito final. Atualmente, Osvaldo é um dos que mantém grande moral com o são-paulino. O grito que vem das arquibancadas diz “toca no Osvaldo que é gol”, e faz sentido. Além de jogar bem, ele tem ajudado o time a balançar as redes.

São cinco gols marcados e sete assistências – líder do elenco no quesito –, em 16 jogos nesta temporada. Os números de Osvaldo comprovam e justificam o destaque que o atacante ganhou neste início de 2013. Nesta Libertadores, que é o que importa para clube e torcida, pelo menos até quarta, as marcas do camisa 17 também são positivas: três dos cinco gols, em sete jogos.

Por tudo isso, pelo que fez antes e durante a estadia no Tricolor em momentos decisivos, Osvaldo é quem mais inspira esperança ao time e ao torcedor. Na quarta-feira, contra o Galo, um gol vale muito mais do que uma vitória. Se fizer e a classificação vier, garantirá a paz.

Osvaldo chama jogo para quarta-feira

Dono da ponta esquerda do time de Ney Franco, vê vantagens em atacar o forte time do Atlético-MG pelas laterais, por onde costuma jogar. Segundo o atacante tricolor, a intensa marcação proposta pelo time do técnico Cuca no meio de campo dificulta a ligação de jogadas pela faixa central. Por isso, pede para que Aloísio, que será centroavante nesta quarta-feira, fique atento às investidas pelos lados do setor ofensivo.

– Equipe do Atlético-MG marca muito bem por dentro, encontramos dificuldade nessas bolas pelo meio. Pelos lados é a grande alternativa. Quem for substituir o Luis Fabiano vai ter que ficar esperto porque a gente vai tentar fazer a bola chegar – disse Osvaldo, nesta segunda, em coletiva no CT.

Do outro lado do campo, quem deve ocupar o lado direito do meio de campo é Douglas. A vaga está aberta pela suspensão de Jadson, que tomou o terceiro cartão amarelo contra o The Strongest, na derrota em La Paz. O técnico Ney Franco não confirmou a equipe, mas tudo indica que é o lateral quem vai mais uma vez ocupar a posição.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*