Oposição já pode analisar projetos de engenharia da cobertura do Morumbi

novo_morumbi

Os últimos documentos pedidos pela oposição do São Paulo para que a obra da cobertura do estádio do Morumbi seja votada já estão à disposição dos conselheiros. A afirmação é do assessor do presidente Juvenal Juvêncio, José Francisco Manssur, que, em conversa com o GloboEsporte.com, disse que aguarda uma sinalização do presidente do Conselho Deliberativo, José Carlos Ferreira Alves, para entregar todos os projetos de engenharia da obra.

– O presidente do Conselho é quem está fazendo toda a negociação desse assunto. Estou esperando ele me ligar e falar para levar todos os documentos no escritório de advocacia Pinheiro Neto, onde todos os conselheiros da oposição poderão examinar tudo. Eles mesmo disseram que as partes jurídica e financeira estão dentro do que esperavam. Tenho muita esperança que isso possa se resolver – afirmou.

A ideia da situação é que a votação da obra ocorra no mesmo dia da eleição para presidente do clube. Mas a oposição alega que, para haver o pleito, é preciso também que seja definida a construtora que será responsável pela obra, já que a Andrade Gutierrez deixou o projeto.

– Estamos trabalhando para definir isso também. Temos dez construtoras interessadas, todas com documentos protocolados na presidência do São Paulo. Vamos sentar com o fundo de investimento e definir quais serão os critérios utilizados para escolhermos a nova parceira. Mas queremos estar com tudo pronto até a assembleia geral do clube, que precisa ser realizada na segunda quinzena de abril – explicou Manssur.

A preocupação da oposição é porque, pelo projeto mostrado, uma viga de 220 metros vai sustentar a cobertura do estádio e as cortinas que vão abrir e fechar quando a arena multiuso, que ficará atrás dos gols, for montada.

– Essa preocupação é legítima, afinal não existe uma obra desse porte no Brasil. Mas existe uma construção muito parecida com o que queremos na Holanda, no estádio do Ajax – informou o assessor do mandatário são-paulino.

A tendência é que a eleição para presidente seja realizada no dia 16 de abril. Juvenal Juvêncio apoia Carlos Miguel Aidar, enquanto a oposição espera vencer com Kalil Rocha Abdalla.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*