Oposição do São Paulo cria comissão para ter acesso ao projeto do Morumbi

O grupo de oposição às eleições presidenciais do clube, o São Paulo Forte, se reuniu com membros da situação para debater o projeto de modernização do estádio do Morumbi. Após a reunião, foi definido que os oposicionistas vão criar uma comissão para ter acesso aos documentos e, com isso, tomar uma decisão favorável ou não quanto ao projeto.

A comissão irá contar com até seis membros, além do candidato à presidência, Kalil Rocha Abdalla. Alguns suplentes também serão inscritos. Os oposicionistas vão enviar até esta sexta-feira os nomes para os Conselhos Deliberativo e Consultivo. Na reunião desta quarta-feira, que durou cerca de uma hora e meia, em uma sala da diretoria no estádio do Morumbi, os representantes dos lados debateram questões pertinentes ao plano de modernização do Cícero Pompeu de Toledo.

A escolha da oposição se dará por meio de conhecimento técnico, para que haja um detalhamento maior das questões a serem executadas. Dentre as perguntas, estão o local em que o time atuará após o fechamento do Morumbi e as cláusulas no contrato, para que não hajam conflitos como no caso de outras equipes, como Palmeiras e a construtora WTorre, além de Grêmio e OAS.

Alguns conselheiros do São Paulo foram comunicados, por telefone, da reunião na manhã desta quarta-feira. Tiveram debates e discordâncias durante o período, mas os oposicionistas deixaram o recinto mais otimistas. O grupo de oposição diz que não é contrário ao projeto, e que apenas precisa saber de todas as informações para que o clube esteja seguro juridicamente.

No final de dezembro, houve uma reunião, com a presença de oposição e situação, no salão nobre do Morumbi para a votação do projeto de modernização. Mas, por causa de o quórum mínimo não ter sido alcançado, ninguém pôde exercer voto.

Dentre os principais pontos de modernização, estão a cobertura do estádio do Morumbi, com material inteiramente metálico, arena multiuso para 25 mil espectadores e estacionamentos com mais de duas mil vagas. O Tricolor não desembolsará nada para que a obra seja concluída pela construtora Andrade Gutierrez.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*