One Direction troca estádio do Palmeiras por Morumbi, e SP ganha R$ 1,5 mi

Com a mudança do show da banda inglesa One Direction da arena palestra para o Morumbi, o São Paulo irá ganhar R$ 1,5 milhão pelo aluguel do estádio. A Times For Fun, organizadora dos shows, marcados para os dias 10 e 11 de maio de 2014, anunciou que mudou o local por conta das indefinições sobre a data de entrega do campo da arena do Palmeiras. a empresa justificou-se dizendo que  a “abertura e funcionamento da Arena do Palmeiras não estão definidas”.

Tanto a construtora WTorre quanto o clube alviverde não ganharam nada, pois ainda não havia um documento formal assinado pelas partes para que o evento ocorresse, já que as garantias de que o estádio ficaria pronto ainda não eram definitivas. Portanto, não houve um rompimento de contrato.

Há cerca de um mês, representantes da Times For Fun visitaram as obras do estádio do Palmeiras e não ficaram muito animados com o andamento da obra. Além disso, mesmo que tudo ficasse pronto até o fim de abril, a obra ainda necessita do Habite-se, documento de permissão para o funcionamento do local, atestando que a obra observa as normas de segurança. Emitido pela prefeitura, esse documento não ficaria pronto antes junho.

UOL Esporte antecipou que o novo estádio teve novamente seu cronograma revisto e agora a entrega está prevista para junho de 2014. A data fixada anteriormente era abril. O atraso de dois meses já foi comunicado pela alta cúpula da construtora WTorre ao clube alviverde. Atualmente, a obra tem mais de 70% de conclusão e segue com a finalização da cobertura, além de trabalhos de instalações e acabamento.

Clube e construtora estão atravessando uma mediação sobre pontos conflitantes no contrato da obra. É a última tentativa amigável antes de o caso ir para a arbitragem, que tem o mesmo valor de uma decisão do Poder Judiciário. Palmeiras e WTorre vivem um dilema em vários pontos. O principal deles é no que se refere à divisão dos direitos de comercialização das cadeiras e da receita proveniente delas. Caso não haja um entendimento, a questão será levada para o conselho de arbitragem.

A Arena deverá custar no total R$ 500 milhões, superando em R$ 200 milhões a conta inicial. Até o início deste ano, a conta já estava estimada em R$ 350 milhões. A previsão inicial de término da obra também não foi cumprida, já que o estádio deveria ter sido entregue no segundo semestre de 2013.

A seguradora Allianz pagou R$ 300 milhões para dar o nome ao estádio palmeirense por 20 anos. A tendência é que esse vínculo seja renovado por mais 10 anos, que é o prazo que a WTorre terá controle da casa alviverde. O estádio terá capacidade para até 45 mil torcedores em dias de jogos, e até 55 mil pessoas em eventos e shows.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*