Ney pede ‘postura diferente’ ao time, e Aloísio chama torcida são-paulina

O São Paulo venceu o Strongest, por 2 a 1, na quarta-feira passada, mas esteve longe de convencer com o futebol apresentado – o time saiu perdendo e sofreu para conseguir a virada. Para enfrentar o Arsenal, da Argentina, nesta quinta-feira, às 19h15m, no Pacaembu, o técnico Ney Franco e os próprios jogadores admitem que o comportamento da equipe precisa ser outro para evitar tanto sufoco.

– Nós já conversamos. O Ney colocou que a postura tem de ser diferente. Precisamos dar créditos para o time deles também, que ficou bem postado atrás. Tivemos a felicidade de empatar no primeiro tempo, mas foi um jogo bastante complicado – afirmou o atacante Aloísio.

O Tricolor teve muita dificuldade para furar as duas linhas de quatro jogadores montadas pelos bolivianos. Para piorar, os visitantes saíram em vantagem. Osvaldo empatou perto do encerramento da etapa inicial, e Luis Fabiano virou a dez minutos do fim da partida.

Para vencer a segunda partida na fase de grupos, o São Paulo precisará superar a saída de sua casa. Com a punição de um jogo imposta pela Conmebol em virtude dos incidentes na final da Copa Sul-Americana do ano passado, a equipe receberá os argentinos no Pacaembu.

– Espero que nosso torcedor faça como faz no Morumbi, que nos ajude e nos empurre. Ele vai ser nosso 12º jogador. Minha casa é o Morumbi, mas, com essa punição, não temos escolha – acrescentou.

O São Paulo divide a vice-liderança do Grupo 3 com o Strongest, ambos somando três pontos. O Atlético-MG é o primeiro colocado, com seis.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*