Muricy comenta veto da Conmebol ao Majestoso: ‘Não é bom para a Ponte’

O técnico Muricy Ramalho falou sobre a Conmebol ter vetado o estádio Moisés Lucarelli como palco para o segundo jogo da Copa Sul-Americana. Para o treinador, o São Paulo atuará em qual lugar for o escolhido e se solidariza com a situação dos ponte-pretanos.

– É o campo da Ponte Preta, para eles não é bom. Se eu não pudesse jogar na minha casa, eu ia ficar triste, porque é o campo deles. Eu quero jogar no Morumbi, não quero jogar fora, porque é a nossa casa. É triste, porque é um jogo importante para a Ponte. Se estivéssemos no lugar deles, estaríamos tristes – declarou o treinador, durante entrevista coletiva, nesta sexta-feira, no CT da Barra Funda.

A Conmebol exige que os jogos sejam disputados em estádio com a capacidade superior a 20 mil torcedor. De acordo com laudo da Federação Paulista de Futebol (FPF), o Moisés Lucarelli comporta 18.676 pessoas. Ao L!Net, o presidente da Ponte Preta, Marcio Della Volpe, afirmou que o plano B é Mogi Mirim, mas ainda tem esperança em mandar o confronto no Majestoso. 

Muricy Ramalho ainda afirmou que, independentemente do local da partida, o São Paulo vai estar preparado para o duelo. O jogo de ida acontece na próxima quarta-feira, no Morumbi. A volta, no dia 27.

– Vamos jogar onde eles indicarem. Não dá para a gente discutir, não sei se está no regulamento, a Conmebol vai falar onde tem de jogar e gente vai jogar – completou.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*