Muricy começa caminhada atrás do primeiro título estadual pelo São Paulo

“É, Muricy! É, Muricy”. Aclamado pelos torcedores são-paulinos na sua reestreia, em setembro de 2013, o treinador assumiu a equipe com a missão de livrá-la do rebaixamento no Campeonato Brasileiro e obteve sucesso instantâneo, mesmo lidando com as dificuldades. Neste domingo, o comandante e ídolo tricolor inicia o seu trabalho para tentar apagar as más impressões deixadas pelo clube na temporada passada e acabar com o jejum no Campeonato Paulista.

Desde 2005 o Tricolor não fatura o Paulistão, a maior seca entre os grandes clubes do Estado. Nesse período, Muricy disputou quatro vezes a competição no banco de reservas do Morumbi, mas não obteve êxito na equipe são-paulina. Porém, de estaduais, o treinador conhece o caminho da glória e já foi sete vezes campeão pelo Brasil afora neste tipo de torneio. Às 17h (horário de Brasília), contra o Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid, ele se prepara para quebrar as sinas dele e também do clube.

Sem muitas novidades em relação ao time de 2013 – somente o lateral-direito Luis Ricardo foi apresentado -, o treinador pôde, na pré-temporada, melhorar a parte física dos jogadores, um dos pontos mais criticados devido ao ano desgastante. Ajustes na parte tática também foram feitos, com cobranças coletiva e individuais fortes e elogios.

O volante Wellington recuperou a vaga entre os titulares da equipe e terá mais liberdade para chegar ao ataque, pelo lado direito. Com isso, Denilson ficará com a missão de dar qualidade na transição do setor defensivo para o ofensivo.

Contudo, as principais alterações foram na postura e condução dentro do vestiário. Rigoroso, o treinador cobrou que o elenco fosse unido e desse apoio um ao outro, independentemente de ser titular ou não. Os jogadores entenderam o recado.

Campeoníssimo pelo locais em que passou, Muricy está em casa no São Paulo, seu clube de formação e coração. Após assumir o “boeing tricolor” em voo baixo, o treinador conseguiu estabilizar o avião e quer levar a tripulação, de milhões de passageiros, ao destino certo. Nada melhor do que aproveitar o Paulistão para voltar a sorrir.

Muricy campeão nos estaduais:

Náutico – Foi bicampeão pelo Timbu nos anos de 2001 e 2002.
Internacional – Levantou o Gauchão em duas oportunidades no Colorado em 2003 e depois 2005.
São Caetano – Ganhou o primeiro Paulistão em 2004 com a equipe do ABC.
Santos – Também sagrou-se bicampeão nos anos de 2011 e 2012.

Paulistões perdidos por Muricy no São Paulo:

2006: O São Paulo entrou como campeão do ano anterior e no primeiro torneio após seu retorno ao clube o treinador acabou como vice-campeão. Nos pontos corridos o Santos terminou com 43, um a mais do que o Tricolor.
2007: No ano seguinte, o torneio passou a ter mata-mata e após ficar em segundo na fase de classificação, encarou o São Caetano. Empatou fora por 1 a 1 e no Morumbi deu vexame ao ser goleado por 4 a 1 e dar adeus ao Paulistão.
2008: Novamente parou na semifinal. Dono da terceira melhor campanha na fase de classificação, caiu para o Palmeiras. Com Adriano no elenco, ganhou no Morumbi por 2 a 1, porém no Palestra Itália acabou derrotado por 2 a 0.
2009: Outra vez eliminado na semifinal, desta vez para o Corinthians. Revés no Pacaembu por 2 a 1 e depois nova derrota em casa (2 a 0). Tricolor terminou a fase de classificação na segunda posição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*