Muricy aposta em clássico para quebrar Paulistão “um pouco chato”

muricy

A disputa da primeira fase do Paulistão não empolga Muricy Ramalho. O clássico de domingo contra o Corinthians agrada o treinador, principalmente pela possibilidade de estádio cheio. Após o treino desta sexta-feira, no CT da Barra Funda, o técnico mostrou sua frustração com as arquibancadas vazias até o momento.

“Clássico faz parte da nossa vida inteira, como jogador e como treinador. É muito legal, estádio fica quase cheio, coisa que a gente não está vendo ainda. O que a gente sente mais falta é isso. Até agora está um pouco chato né? Entendo vocês, o torcedor, é duro estádio vazio”, afirmou.

Sem vencer um clássico desde 2012, o São Paulo terá, no domingo, a oportunidade de não só quebrar esse tabu, mas também atrapalhar a busca do rival pela classificação às oitavas de final. Muricy reconhece que eliminar um time grande seria vantajoso, mas, ao mesmo tempo, acha que isso poderia tirar a emoção da fase mata-mata.

“O grande problema aí não é nem a rivalidade, é um adversário direto, muito forte. Claro que você não ter um time desse nível, que é candidato ao titulo, é um adversário a menos. Mas, por outro lado, tiraria uma parte emocionante no mata-mata”, ponderou.

Para encarar o clássico, o treinador são paulino não deve fazer grandes mudanças na equipe que goleou o Audax nesta quarta-feira, mas evita antecipar a escalação, já que os jogadores ainda se recuperam do desgaste físico do jogo.

“Não dá para cravar 100% o time, mas não deve haver grandes mudanças, a gente não tem ninguém machucado. A gente vem de uma partida muito dura, pra fazer o que fizemos na quarta você usa demais a parte física, tem que pressionar o adversário o tempo todo. Por isso, não dá pra cravar o time”, explicou.

Ao seu melhor estilo, Muricy negou que o jejum são-paulino em clássicos interfira de alguma forma no elenco. Segundo o técnico, a maior parte dos jogadores sequer está ciente da sequência negativa.

“Eu estou há pouco tempo aqui, há pouco tempo que eu não ganho um clássico. Esse negócio de tabu, às vezes o jogador nem sabe, vai jogar normal, não muda nada. Na hora do ‘vamos ver’, o que importa é o jogo, o cara pensa no jogo, isso não interfere”, garantiu.

O clássico contra o Corinthians está marcado para às 16h do domingo, no Pacaembu, casa do rival.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*