Luis Fabiano tem histórico de entreveros em torneios sul-americanos

O atacante Luis Fabiano foi pego de surpresa, na sexta-feira, com a punição imposta pela Conmebol. A entidade suspendeu o camisa 9 do Tricolor por quatro partidas – uma já foi cumprida – por ter “proferido graves ofensas”, segundo a instituição sul-americana, ao árbitro colombiano Wilmár Roldán, após o término do jogo diante do Arsenal (ARG), pela terceira rodada do Grupo 3 da Copa Libertadores.

Com histórico de entreveros em torneios sul-americanos, essa pode ser a mais grave punição a Fabuloso. O artilheiro da equipe na temporada com 9 gols já ficou fora de decisão de pênaltis, que culminou em eliminação da equipe, de final de campeonato e, agora, pode ficar longe da atual edição da Libertadores, torneio em que o clube do Morumbi vive situação delicada.

Em 2003, na semifinal da Copa Sul-Americana, diante do River Plate (ARG), o atacante envolveu-se em um tumulto generalizado, até deu uma voadora no adversário e foi expulso. Na ocasião, o São Paulo havia perdido o primeiro jogo por 3 a 1, na Argentina, e precisava de dois gols para reverter a situação. E conseguiu. No tempo normal, com gols de Rico e Diego Tardelli, fez o placar que levava o jogo para a decisão por pênaltis. Mas, expulso, Luis Fabiano não pôde evitar a eliminação do clube, derrotado por 4 a 2 na disputa na marca da cal.

Na temporada passada, o atacante ficou fora do segundo jogo da final da Copa Sul-Americana, diante do Tigre (ARG). Aos 13 minutos da etapa inicial, tentou agredir com um chute o zagueiro Donatti, da equipe argentina, e foi expulso pelo árbitro paraguaio Antonio Arias. A punição: não estar em campo no confronto em casa. Após o jogo, o camisa 9 lamentou o ocorrido e se martirizou.

Já em 2013, o atacante recebeu o cartão vermelho após o apito final. Diante do Arsenal, o atacante foi reclamar com o árbitro por conta do tempo de acréscimo estipulado pelo juiz. Na sequência, Roldán o expulsou. Carleto e Fabrício, que estavam perto do jogador no ato da expulsão, relatam que o jogador não ofendeu o árbitro e absolveram o camisa 9. A diretoria do clube também não o puniu.

Vale ressaltar que todos os entreveros do jogador se deram diante de equipes argentinas e, dessa vez, complica a situação do São Paulo na Libertadores. Com quatro pontos em quatro jogos, o Tricolor encara o The Strongest (BOL), que tem três pontos, na altitude de La Paz, e decide a vaga em casa, contra o Atlético-MG, já classificado e dono da melhor campanha entre todos os times no torneio continental.

Nesta temporada, os gols de Luis Fabiano correspondem a 24% das redes balançadas pelo clube no ano, que já tem 37 no ano.

O Tricolor ainda tem sete dias a partir da emissão da nota para recorrer sobre a punição. Caso seja mantida, o jogador pode ficar fora do restante da Copa Libertadores. Para a posição, Aloísio e Ademilson são os jogadores que atuam centralizados no ataque.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*