Luis Fabiano completa três anos sem expulsão, mas sofre com cartões amarelos

Luis Fabiano completa nesta quarta três anos de sua última expulsão. Desde que voltou ao São Paulo, em março de 2011, o atacante teve de responder diversas perguntas sobre seu temperamento, mas os números provam que Fabuloso mudou em relação aos cartões vermelhos. No entanto, os amarelos ainda atrapalham o artilheiro.

Ele entrará pendurado nesta quarta, contra o Internacional, no Beira-Rio, às 21h50. Nas duas primeiras rodadas deste Brasileirão, dois cartões amarelos recebidos. O centroavante é o único jogador do elenco nessa condição. Em 29 jogos nessa passagem pelo Tricolor, Fabuloso recebeu 12 advertências (cinco no Brasileirão do ano passado, um pela Sul-Americana de 2011, três no Paulistão deste ano, um na Copa do Brasil e dois neste Brasileiro).

 

As duas vezes em que ficou fora por suspensão, o São Paulo teve dificuldades em campo e foi derrotado (veja mais abaixo). Inclusive, se for amarelado contra o Inter, Fabuloso perderá novamente o clássico contra o Santos, marcado para o próximo domingo, no Morumbi.

A desconfiança em sua chegada estava relacionada com expulsões na carreira. Tanto pelo São Paulo como pelo Sevilla (ESP), Luis Fabiano acumulou cartões vermelhos. Alguns por faltas duras, outros por reclamações com a arbitragem, além de brigas. Mas o último recebido, que completa três anos amanhã, foi por uma simulação de pênalti, em jogo da Seleção Brasileira (veja abaixo).

Nesse período, jogadores considerados mais calmos, como Rogério Ceni, Lucas, Casemiro, Cícero, Willian José e Wellington, tiveram de deixar jogos antes do apito final.

Sempre quando questionado, o camisa 9 atribui a melhora no comportamento à experiência (31 anos) e à sua família (esposa e duas filhas, uma terceira está para nascer).

Se Fabuloso deixou os cartões vermelhos para trás, ele sabe como fazer o mesmo com os amarelos.

 

Últimas expulsões

Na carreira
Em 6 de junho de 2009, pelas Eliminatórias para a Copa de 2010, Fabuloso foi expulso na vitória do Brasil por 4 a 0 sobre o Uruguai, na casa do rival. Ele fez um gol, mas simulou um pênalti quando já tinha amarelo e recebeu o vermelho.

Pelo São Paulo
Em 2004, nas quartas de final do Paulistão, o atacante foi expulso nos minutos finais do jogo contra o São Caetano. O Tricolor já perdia por 2 a 0 e estava dando adeus à competição. Pouco antes, Fabão também tinha recebido o cartão vermelho. Fabuloso perdeu a cabeça e deu um carrinho no zagueiro Serginho, que viria a falecer meses depois, também no Morumbi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*