Lúcio fala pela 1ª vez sobre ‘desrespeito’ no São Paulo e detona Autuori

Mesmo já tendo feito sua estreia com a camisa do Palmeiras, Lúcio não esqueceu o passado no São Paulo. Afastado por um longo tempo no clube tricolor, o zagueiro falou pela primeira vez sobre os motivos que o levaram a ficar fora dos campos no segundo semestre de 2013. De acordo com o defensor, a “gota d’água” foi quando levou um primo ao Centro de Treinamento da Barra Funda para ajuda-lo em um treinamento, o que teria irritado o técnico Paulo Autuori.

“Depois de um treinamento eu peguei uma bola e fiz uns passes. Sempre gostei de treinar. Pensei, se eu estou errado, vou tentar melhorar. O Paulo (Autuori) achou uma falta de respeito. Eu disse que fazia aquilo desde que tinha chegado. Na minha ocasião, eu levei meu primo. Ele disse: ‘você trouxe um preparador’. Eu disse que não. Eu falei para ele: ‘Se você achou falta de respeito, não vai mais acontecer. Eu não sabia que não podia’. Ele mal me escutava e só falava: ‘eu vou te punir, eu vou te punir’, como se tivesse uma ideia pronta”, comentou durante participação no programa Bem, Amigos, do SporTV.

Durante o tempo em que falou sobre a passagem pelo São Paulo, Lúcio não escondeu que ficou magoado e se sentiu desrespeitado pela diretoria do clube.

“Quando um clube ou diretoria não está satisfeita com jogador, tem que ser homem e dizer: ‘você não se encaixou no time. Tem jogadores que se encaixam melhor’. Eu acho que tinha que ser conduzida dessa forma. O que mais deixou triste é que não fiz nada para merecer aquilo. Não digo pelo meu currículo, mas nenhum jogador merece isso. Não é só o atleta, também tem o homem, que tem família, responsabilidades, caráter”, lamentou.

Lúcio aproveitou o espaço para negar que tenha deixado o time “na mão” no jogo contra o Arsenal de Sarandi, em março de 2013, pela Libertadores. Na ocasião, foi noticiado que o defensor havia se irritado ao ser substituído e foi direto para o ônibus do São Paulo, ignorando o resultado da partida.

“Eu fui para o ônibus depois que a partida terminou. Colocaram que eu fui para o ônibus durante o jogo, mas foi mentira. Eu fui depois. Conversei com o Ney (Franco) e foi resolvido. Voltei a jogar com ele sem problema”, disse.

Lúcio ainda rebateu as críticas de indisciplina e fez um balanço sobre sua passagem pelo ex-time. Para o zagueiro, o fato de ter sido a grande contratação de 2013 para o São Paulo fez com que ele ficasse muito exposto.

“Eu me expus muito. Pelo fato de ter sido a grande contratação do ano, a cobrança foi maior. Mas são 11 dentro de campo. Futebol não é tênis, que joga sozinho”, analisou. “Um jogador indisciplinado não jogaria tanto tempo na Itália, na Alemanha, na seleção. Para mim, tenho consciência de que, por onde passei, fiz um bom trabalho.”

 

Fonte: Uol

2 comentários em “Lúcio fala pela 1ª vez sobre ‘desrespeito’ no São Paulo e detona Autuori

  1. Deveria ter aberto o bico enquanto estava no clube,
    porem como recebia certinho e não fazia nada,
    calou-se.
    Agora, ainda tem auxilio do clube e deveria ficar mais quieto ainda.
    Agora, que nossa diretoria entrou feio nesse mico,
    ahhh e como entrou.
    Coisa de amadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*