Longe da Libertadores, SP vê trio recusado perto de jogar torneio em 2014

O São Paulo iniciou 2013 como campeão da Copa Sul-Americana e melhor time do segundo turno do Brasileirão, mas viu o ano ruir em meio à eliminação na Libertadores e às turbulências internas que resultaram em crise nunca antes vista no Brasileirão. No meio deste processo, três jogadores que deixaram o clube por falta de oportunidades durante a temporada hoje comemoram bom ano e têm chance muito maior do que os titulares são-paulinos de jogarem a Libertadores de 2014: Rhodolfo, pelo Grêmio, Roni, pelo Goiás, e Juan, pelo Vitória.

Rhodolfo perdeu vaga de titular no São Paulo quando Lúcio e Rafael Toloi assumiram a zaga. Hoje, nenhum dos ex-titulares tem espaço. Sem oportunidades, Rhodolfo foi negociado por empréstimo com o Grêmio no início do segundo semestre e participou ativamente da boa campanha que resulta na briga pelo topo da tabela do Brasileirão. No novo clube, é visto como o grande responsável por ter consertado os problemas defensivos da equipe.

Como tem contrato até o fim do primeiro semestre de 2014, já sabe que jogará a Libertadores caso o Grêmio conquiste a classificação – segundo o site Chance de Gol, o clube gaúcho (2º no Brasileirão) tem 82,5% de probabilidade de disputar a competição no ano que vem. O Grêmio já conversa com o São Paulo pela compra dos 50% dos direitos econômicos que o clube detém do jogador, mas a diretoria tricolor tem brecado os primeiros diálogos porque prefere decidir pouco antes da data em que o empréstimo irá expirar.

Enquanto jogadores badalados como Paulo Henrique Ganso e Luis Fabiano têm sério risco de não jogarem a Libertadores, o meia Roni, que disputou o Paulistão deste ano pelo Mogi Mirim, está próximo de garantir a vaga no Goiás. Atual alternativa na ponta direita no time do técnico Enderson Moreira, Roni teve poucas chances quando se transferiu para o São Paulo e teve de deixar o clube para conseguir jogar. No Goiás, encontrou um esquema tático que o favoreceu – com o ex-são-paulino Hugo como aliado no meio de campo – e reencontrou o bom futebol que apresentou no Mogi Mirim.

Apesar de estar na 3ª posição do Brasileirão e com 69,8% de chance de chegar à Libertadores, Roni ainda depende de uma renovação do empréstimo ao Goiás para disputar a competição no próximo ano. O atual contrato se estende apenas até o fim deste ano.

O caso do lateral esquerdo Juan é talvez o mais curioso. Enquanto esteve no São Paulo, foi da titularidade ao afastamento, em Cotia, e depois ainda voltou à equipe principal, com Ney Franco, para novamente ser deixado de lado. Neste período, ainda passou um ano emprestado ao Santos, em 2012, e acumulou vaias e críticas da torcida são-paulina. Agora no Vitória, novamente com Ney Franco, tem sido um dos melhores laterais esquerdos do Brasileirão – tem três gols e quatro assistências –, já rescindiu contrato com o São Paulo e tem tudo para renovar o vínculo com o clube baiano no fim deste ano.

O Vitória de Juan e Ney Franco é atualmente o 6º colocado no Brasileirão, com 5% de chance de ir à Libertadores. A probabilidade aumentará caso o Atlético-PR, 4º no campeonato nacional, conquiste o título da Copa do Brasil sobre o Flamengo e abra mais uma vaga de classificação á Libertadores no topo da tabela.

Enquanto isso, o São Paulo depende de uma atuação de gala contra a Ponte Preta para manter alguma chance de chegar á Libertadores pela Sul-Americana. A probabilidade do tricolor se classificar à final do torneio, no entanto, é avaliada em 0,01% neste momento. O São Paulo precisa vencer por três gols de diferença, ou por dois gols uma vez que o placar seja de 4 a 2 ou mais gols – a Ponte venceu a partida da última quarta-feira por 3 a 1, no Morumbi. Pelo Brasileirão, na 8º posição, o São Paulo tem menos de 0,01% de chance de chegar à Libertadores.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*