Ligações de Muricy e dirigentes marcam tarde são-paulina

O técnico Muricy Ramalho deixou de lado significativa parte do treino desta segunda-feira para fazer telefonemas, no centro do gramado do CT da Barra Funda. E não só ele, como também o coordenador técnico Milton Cruz e alguns membros da diretoria de futebol.

Em determinados momentos, os dois falaram ao celular ao mesmo tempo, enquanto o auxiliar técnico Mário Felipe Peres, o Tata, prestava atenção nos jogadores que não enfrentaram o Fluminense – grupo do qual sairão os titulares para a partida desta quarta-feira, contra a Ponte Preta, pela semifinal da Copa Sul-americana, no Morumbi.

Milton Cruz foi quem mais se ocupou com as ligações. O coordenador técnico também recebeu em mãos, no gramado, alguns documentos de um funcionário do setor administrativo do clube. Em seguida, sentou-se no banco de reservas para utilizar o telefone à distância novamente.

Quem também deixou a parte interna do CT com o celular ao ouvido foi o gerente executivo de futebol, Gustavo Vieira. Na sequência, o gerente José Carlos dos Santos se juntou a ele e também sacou o telefone do bolso. Uma movimentação maior do que a comum às vésperas de uma partida.

Alheios a isso, os atletas treinaram normalmente. Em especial aqueles que não foram ao Rio de Janeiro. Como Rogério Ceni, que nesta quarta-feira se igualará a Pelé como o brasileiro que mais vezes jogou por uma mesma equipe (1116 atuações). Como está em final de contrato com o clube, essa poderá ser uma de suas últimas partidas.

A renovação do vínculo, porém, não está descartada. Diante dos pedidos de Muricy Ramalho e da torcida, o presidente Juvenal Juvêncio tem procurado Ceni para convencê-lo a adiar sua aposentadoria. Na tarde desta segunda-feira, o mandatário voltou a interromper o treino para bater papo com o jogador de 40 anos.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*