Juvenal reprova críticas de João Paulo e promete cobrá-lo

As críticas públicas à equipe feitas pelo vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, não foram bem digeridas pela alta cúpula do clube – leia-se Juvenal Juvêncio e outros dirigentes responsáveis pelo departamento de futebol, que ficaram irritados. A eles, Juvenal prometeu que conversará com o vice e cobra-lo pela postura.

UOL Esporte apurou que o presidente não entendeu o motivo pelo qual João Paulo disparou contra a atuação do time na vitória por 2 a 1 contra o The Strongest, no Morumbi. Apesar de concordar que o time não fez uma atuação brilhante do ponto de vista técnico, Juvenal viu os jogadores comprometidos durante os 90 minutos e ao menos demonstrando vontade de virarem o duelo.

Na saída de campo, os atletas e a comissão técnica comemoravam muito o triunfo de virada, já que uma derrota em casa complicaria bastante a situação do São Paulo no grupo 3 da Libertadores. Porém, no vestiário, o vice-presidente deu uma polêmica entrevista à Rádio Bandeirantes dizendo que sentia-se envergonhado pela atuação do time.

Na opinião de duas pessoas importantes no comando do clube, no mínimo faltou ‘feeling’ para o dirigente. O que gerou estranheza também foi o fato de João Paulo ser, internamente, um dos que mais prezam pela discrição no clube, evitando até então críticas públicas e, em muitas vezes, criando situações constrangedoras especialmente com a imprensa, ao negar situações que muitas vezes já estão até mesmo confirmadas.

Para evitar que o caso tenha maiores desdobramentos, Juvenal Juvêncio terá uma conversa dura com João Paulo de Jesus Lopes ainda nesta sexta-feira, para entender o motivo das críticas e chamar a atenção de seu subordinado.

Os jogadores também não entenderam as críticas disparadas por João Paulo. Eles preferem adotar posição pacífica publicamente, mas, internamente, não concordaram com a reação do vice de futebol, especialmente por considerarem que o jogo teve uma dificuldade acima do esperado e que a virada foi conquistada na raça e foi essencial para a manutenção do sonho de ser primeiro colocado do grupo.

Logo depois do jogo, Ney Franco também chegou a tentar amenizar o discurso, mas depois alfinetou João Paulo. Além de admitir surpresa com a fala, o comandante afirmou que esse tipo de declaração precisa ser dada internamente. Por fim, na sua última resposta na coletiva, o treinador disse que quem realmente resolve os problemas de futebol é o diretor do departamento, Adalberto Baptista, e não o vice.

 

Fonte: Uol – Foto: Paty Vessoni

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*