Juvenal descarta insatisfação do elenco

Nos últimos dois jogos, o técnico Ney Franco fez substituições logo no começo do segundo tempo. Diante do Palmeiras, tirou Ganso da partida. Já no jogo contra o Arsenal (ARG), o zagueiro Lúcio foi sacado do confronto. Tanto o meia, quanto o zagueiro saíram insatisfeitos com as mudanças. O presidente Juvenal Juvêncio rechaça clima ruim na equipe e afirmou que, se algum atleta não estiver satisfeito, será advertido.

– Veja bem, no São Paulo, muita pessoas não gostam de ouvir o que eu vou falar, mas é um fato. Ninguém perde a mão, porque a mão é minha. Quem não estiver contente, tem de procurar um lugar de contentamento. Não tem ocorrido isso, as pessoas tem se portado com muito cavalheirismo no São Paulo, até porque eles sabem e não têm dúvidas, que se sair da linha, serão admoestados – afirmou o presidente, durante desembarque da equipe, na tarde desta sexta-feira, no aeroporto Internacional de Guarulhos.

Substituído por Paulo Henrique Ganso aos 10 minutos do segundo tempo na derrota são-paulina para o Arsenal (ARG), por 2 a 1, o zagueiro Lúcio não escondeu seu descontentamento com a decisão do técnico Ney Franco. Além de ter ido para o vestiário antes do apito final, ele se dirigiu ao ônibus assim que o jogo terminou. Enquanto os colegas se trocavam, o experiente defensor ficou deitado com as pernas para o ar dentro do veículo.

Para o presidente do Tricolor, a atitude foi tomada por conta da precariedade da infraestrutura apresentada no estádio Júlio Humberto Grondona, palco do duelo diante dos argentinos.

– Eu imagino que ele saiu antes porque o vestiário de lá era totalmente desconfortável (risos), e eu acho que ele preferiu o ônibus – afirmou Juvenal.

Neste domingo, diante do Oeste, o zagueiro Lúcio cumprirá suspensão por conta do terceiro cartão amarelo e desfalca a equipe.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*