Isolado na Alemanha e parado há 8 meses, Mineiro quer virar dirigente

O volante Mineiro, autor do gol do título mundial do São Paulo de 2005, está perto de encerrar sua carreira de jogador profissional, mas pouca gente sabe. Parado há mais de oito meses e morando na Alemanha, o atleta foge de jornalistas e entrevistas e prefere manter sua vida na Europa como rege a fama de seu apelido: quietinho, sem fezer muito barulho.

Fazer uma entrevista com Mineiro é uma tarefa praticamente impossível. O volante campeão mundial não gosta de falar e recusou todos os recentes pedidos de entrevista. Até por isso, pouca gente sabe que o volante não atua por um time de futebol desde que seu contrato com o TuS Koblenz, da quarta divisão da Alemanha, se encerrou no meio do ano passado.

Com 37 anos e passagens por Ponte Preta, São Caetano, São Paulo, Hertha Berlim, Chelsea e Schalke 04 e seleção brasileira, o volante já se prepara para encerrar a sua vitoriosa carreira.

Mineiro tem feito alguns cursos de gestão esportiva para conhecer mais a fundo os bastidores do futebol e se tornar um dirigente no futuro. Até mesmo os planos de virar treinador não estão descartados, porém, pessoas próximas ao jogador, dizem que seu foco é mesmo fora do gramado, como o intercâmbio de atletas para a Alemanha.

A opção de não falar com a imprensa é do próprio Mineiro. O UOL Esporte tentou contato por e-mail, telefone e através de amigos, mas todas as tentativas foram fracassadas. O jeito mais quieto e introspectivo dele não permite entrevistas, dizem seus amigos.

Com visto permanente na Alemanha, Mineiro mora com a esposa e dois filhos em Gelsenkirchen, cidade do Schalke 04, um dos times que defendeu na sua pouco vitoriosa carreira pela Europa.

Um dos grandes ídolos recentes do São Paulo por ser o autor do único gol da vitória sobre o Liverpool no Mundial de Clubes de 2005, o volante passou sem destaque também pelo Hertha Berlim e Chelsea, a convite do técnico Luiz Felipe Scolari em 2008 – atuou apenas um jogo no time inglês.

O jogador costuma voltar ao Brasil em viagens apenas a passeio e fica na casa de amigos. No entanto, seu nome não foi esquecido pelos times brasileiros mesmo com o seu sumiço, já que ele não aparece desde que acertou com o TuS Koblenz em 2011.

“Ele não decidiu encerrar a carreira ainda, mas as propostas que recebeu não agradaram. Tiveram alguns contatos e propostas, mas nada que o fizesse voltar da Alemanha”, disse Paulo Hansen, empresário do volante, ao UOL Esporte.

Palmeiras e Internacional foram alguns dos times que procuraram Mineiro no último ano, mas sem sucesso. “Depende do time, ele não voltaria para o Brasil para jogar por qualquer proposta”, afirmou Hansen.

Apesar da passagem apagada pela Europa, Mineiro brilhou no Brasil. O volante venceu o Paulistão de 2004 e 2005, por São Caetano e São Paulo, respectivamente, e Libertadores e Mundial em 2005 e Campeonato Brasileiro, em 2006, com a camisa tricolor. Pela seleção, estava na conquista da Copa América de 2007 e fez parte do grupo de jogadores na Copa do Mundo de 2006.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*