Insatisfeito, Ganso diz: ‘Ninguém gosta de sair, mas quem manda é o Ney’

O meia Paulo Henrique Ganso deixou o gramado do Morumbi após o clássico entre São Paulo e Palmeiras, neste domingo, insatisfeito. Substituído aos sete minutos do segundo tempo, quando deu lugar para Jadson, o camisa 8 foi para o banco de reservas reclamando e atirou um copo d’água no chão.

Nas entrevistas depois do Choque-Rei, no entanto, o jogador não quis entrar em polêmica e disse aceitar a escolha do técnico.

– O treinador é o Ney (Franco) e ele vai tirar quem acha que deve tirar. Não (fica chateado), sou atleta do clube e vou ajudar quando estiver dentro de campo – afirmou.

No entanto, o ex-santista analisou como positiva a sua atuação contra o Palmeiras.

– Tenho de me esforçar cada vez mais. Estava até bem na partida, deixei o Luis Fabiano na cara do gol, mas até pela expulsão (do Lúcio, aos 4 do segundo tempo) acho que isso (substituição) aconteceu. Joguei bem, participei do jogo tocando a bola, envolvendo o adversário. Faltou o gol – comentou Ganso, antes de completar:

– Nenhum jogador quer sair, mas o treinador é o Ney Franco, ele que decide quem sai.

Ganso e o elenco tricolor se reapresentam nesta segunda-feira à tarde, já visando o duelo contra o Arsenal (ARG), quinta-feira, na Argentina.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*