Ideia de fechar Morumbi no fim do ano ganha força

Cogitada no início de fevereiro entre a diretoria do São Paulo, ganha força a cada dia a ideia de fechar o Morumbi para jogos entre outubro deste ano e janeiro de 2014, para que as obras de modernização do estádio – cobertura e arena – sejam aceleradas e concluídas ainda no mandato de Juvenal Juvêncio, que vai até abril do ano que vem. Se confirmada, o atual Paulistão pode ser a única chance de título em casa nesta temporada. Neste sábado, o Tricolor pode dar passo fundamental para manter a oportunidade viva.

Garantido como líder do estadual até o fim desta primeira fase, o São Paulo vai assegurar neste sábado que decidirá o título em casa se vencer o XV de Piracicaba, às 18h30, no Morumbi. Com o triunfo, o Tricolor chegaria a 44 pontos, e não seria ultrapassado pela Ponte Preta até a final, mesmo se perder para o Mogi Mirim e empatar nas quartas e na semifinal, teria 14 vitórias, e não seria alcançado de jeito nenhum.

A obra da cobertura do Morumbi e da arena de shows que ficará no setor amarelo do estádio está com atraso de quase um ano e meio, desde a primeira previsão. A expectativa é para que, enfim, seja iniciada entre fim de abril e começo de maio. A reforma vai demorar 18 meses para ser concluída e ultrapassaria o fim do mandato de Juvenal Juvêncio. Segundo a diretoria do clube, é possível, no entanto, concluir a modernização em um ano – até abril de 2014 – caso o estádio não receba jogos entre o mês de outubro e o início do ano que vem.

O clube chegou a dizer que poderia iniciar a obra com recursos próprios, mas não o fez. São Paulo, Andrade Gutierrez, que tocará a reforma, e a XYZ Live, que vai gerenciar a arena, firmaram no fim de 2012 contrato de financiamento com o Banco BTG Pactual. O fundo foi protocolado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), mas ainda não teve aprovação. A reforma custará pouco mais de R$ 300 milhões, bancados pelos parceiros, que terão direito a explorar a arena.

A medida de acelerar as obras não trará benefícios ao clube e poderá resultar em perda de receita em bilheteria e publicidade. A hipótese de fechar o Morumbi para partidas não foi cogitada nem quando o São Paulo falou em receber a Copa do Mundo de 2014.

Rogério Ceni: despedida fora de casa?

A decisão de interditar o Morumbi para receber partidas pode ferir também a despedida do maior ídolo da história do São Paulo. Rogério Ceni, aos 40 anos, tem tudo para se aposentar ao fim desta temporada e poderá ter de fazer seu último jogo profissional como mandante, à frente de sua torcida, em outro estádio, como o Pacaembu.

Se confirmada a medida para acelerar as obras, Rogério até poderia fazer um jogo no novo Morumbi em 2014, após a aposentadoria, mas teria no currículo o último jogo profissional da carreira longe de casa.

Além das festividades ao camisa 01, também se reduz a possibilidade de ver o capitão levantando outro troféu no Morumbi. Se não for o Morumbi, não haverá outra chance. A Copa Libertadores, único torneio que acabaria antes do possível fechamento do Morumbi, em outubro, terá decisão longe do Cícero Pompeu de Toledo caso o Tricolor chegue à final. Mesmo que avance até a decisão, o São Paulo necessariamente jogaria fora de casa, pois, hoje, só conseguirá passar às oitavas na 16 posição geral. Rogério Ceni, então, depende do Paulistão de 2013 para levantar um último troféu no palco em que jogou mais de 500 jogos, caso Juvenal Juvêncio confirme a mudança nas obras da arena.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*