Ida ao vestiário dá pontos a Cañete em meio à má fase de Ganso

Sem Jadson, agora no Corinthians, Muricy Ramalho foi obrigado a achar outro desenho tático para tirar Paulo Henrique Ganso do time titular do São Paulo no clássico contra o Santos. Em um futuro breve, porém, a opção poderá ser a troca simples por Cañete, que não tem sido nem sequer relacionado, mas começa a ganhar pontos.

Além da aplicação diária no CT da Barra Funda – sem reclamações, mesmo quando preterido por jovens da base nos trabalhos -, o argentino revelado pelo Boca Juniors se mostrou comprometido com o time, na opinião dotreinador, indo ao Morumbi no domingo. “Têm jogadores que nem no banco ficam e estavam no vestiário. Esse é o profissional”, elogiou.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Argentino pode receber nova oportunidade em breve

Outra alternativa pouco prestigiada no momento é Gabriel Boschilia. Mas o garoto de 17 anos,rapidamente alçado ao status de craque nas categorias inferiores, tem sido trabalhado com cautela no profissional, ao contrário do atacante Ewandro, seu colega de equipe na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Por isso, Muricy precisou improvisar o lateral Douglas como ponta direita e mudar a formação tática ao sacar Ganso.

 

Se cumprir promessa feita no domingo, dia em que não levou Roger Carvalho para o jogo depois de o zagueiro ter feito duas partidas como titular, Muricy dará nova chance a Cañete nas próximas rodadas do Campeonato Paulista. Segundo o treinador, todos que demonstrarem trabalho no dia a dia terão oportunidades.

“Tem que revezar um pouquinho. O Edson (Silva) não tinha sido relacionado nenhuma vez. O Lucas Evangelista… Tirei um pouco o Boschilia, porque preciso dar chance para outro. O Douglas, nem relacionado no jogo passado, jogou hoje (domingo). Daqui a pouco, vai ser a vez do Cañete, um cara que tem participado bem dos treinos e esteve aí. Isso aí é um exemplo, é importante. É ao plantel que devemos satisfação”, comentou.

De volta no fim da temporada passada após empréstimo de pouco sucesso à Portuguesa, o meia argentino voltou efetivamente a ser integrado neste ano ao elenco. Desde então, ele se mostra empolgado em redes sociais quando interage com torcedores. Sua única atuação, no entanto, foi na estreia, quando entrou no intervalo da derrota para o Bragantino.

Contratado em 2011, Cañete jamais conseguiu emplacar. Na primeira temporada, depois de chegar da Universidad Católica e de ter sido comparado a Riquelme em sua passagem pelo Boca, passou por cirurgia no joelho direito e ficou sem atuar por mais de um ano. Apesar de ter voltado em 2012, só teve oportunidades como titular no ano seguinte, mas lesões menores e a então boa fase de Jadson fizeram com que ele perdesse espaço de novo e fosse emprestado.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*