Hudson nega relaxamento e pede cautela com Carneiro

Contratado no início de abril, Gonzalo Carneiro ainda não estreou com a camisa do São Paulo. A situação, fruto de uma pubalgia que o afasta dos gramados desde novembro do ano passado, foi comentada nesta quarta-feira por um dos líderes do elenco, o volante Hudson, que pediu paciência com o centroavante uruguaio.

“Das vezes que eu vi o Carneiro treinar com a gente, ele tem mostrado muita qualidade, é um jogador alto, de perna esquerda, um jogador que demonstra habilidade, apesar da altura. A gente acredita que ele possa ajudar muito. Mas a lesão que ele teve é complicada”, ponderou Hudson.

Após deixar o Defensor-URU, Carneiro recebeu uma carga de treinos diferenciados no Tricolor, alternando atividades físicas à parte e trabalhos em campo com o grupo. No último sábado, o técnico Diego Aguirre afirmou que o atleta está pronto para atuar. Nesta quarta, inclusive, foi dele o gol da vitória dos reservas sobre o Red Bull Brasil em jogo treino disputado no CT da Barra Funda.

“Precisamos ter um pouco de paciência, para que ele possa render o máximo possível. Uma partida de Campeonato Brasileiro e de Copa Sul-Americana, que são os torneios que estamos disputando, exigem muito. O jogador tem de estar numa condição física muito boa. Temos de ter calma”, apelou.

Hudson também teceu elogios a outro companheiro que ainda não estrou pelo clube. Trata-se do meia-atacante Joao Rojas, equatoriano que estava no Talleres-ARG e que acertou com o São Paulo para suprir a saída de Marcos Guilherme.

“É um menino que parece que está se adaptando rápido. Temos que admitir que não é fácil mudar de país, em uma cultura nova e com tudo novo. A gente o recebeu muito bem e não é à toa que está sendo incorporado à equipe. Tem treinado bem. Nossa função é deixá-lo o mais à vontade possível para que possa render mais e nos ajudar”, avaliou.

Após falar sobre Carneiro e Rojas, Hudson analisou o seu próprio status dentro do clube. Questionado acerca da saída de Petros, o volante descartou a hipótese de se descuidar com a ausência de seu principal concorrente por posição. “Não podemos entrar num momento de relaxamento, não tenho posição cativa, ainda mais em um grande clube como o São Paulo”, ressaltou.

“A gente também tem Liziero, Araruna. Nossa função é trabalhar muito bem no dia a dia, para que nos jogos a gente possa render o melhor possível. Por mais que eu tenha uma sequência com Aguirre, sei que posso melhorar muito de rendimento. É isso o que vou buscar para que eu possa me manter cada vez mais”, concluiu.

 

Paulo Pontes

Um comentário em “Hudson nega relaxamento e pede cautela com Carneiro

  1. Feliz por ver esse rapaz treinando, eu estava cético em relação a ele, achava que nunca mais jogaria. Vamos ver do que a joia uruguaia é capaz agora, ponto positivo é que chega sem expectativas exageradas, vai ter calma para desenvolver seu trabalho, tomara que seja uma grata surpresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*