Há quase 10 anos no São Paulo, Léo prega paciência por chance no gol

Esperar uma década para poder tentar uma chance como titular de um time não é problema para Leonardo da Silva Vieira, quarto goleiro do São Paulo. Desde 2004 no clube, o arqueiro de 23 anos viu no último dia 7 de dezembro suas chances de assumir a meta tricolor adiadas por pelo menos mais um ano. Após a renovação do contrato de Rogério Ceni, Léo prega calma e prefere destacar o lado positivo da continuidade do capitão até o final de 2014.

– Acho um exemplo. Eu no lugar dele faria a mesma coisa, ainda mais com as atuações que ele tem tido. Não penso no lado de atrasar minha carreira, penso em aprender mais com ele todos os dias – contou o goleiro.

Assumir a camisa 1 do São Paulo realmente é um privilégio para poucos e exige paciência. Até mesmo Rogério Ceni, hoje ídolo, capitão da equipe e há mais de duas décadas no clube, demorou a chegar ao posto de titular da meta tricolor – seis anos até a venda de Zetti para o Santos. Antes dele, outros também tiveram que testar a paciência antes assumir a titularidade. Waldir Peres (de 1973 até 1984), Gilmar (1985 até 1990), Zetti (1990 até 1996) e o próprio Ceni (1996 até hoje), foram os quatro goleiros titulares absolutos do time nos últimos 30 anos.

Léo começou sua carreira em 2001, na Portuguesa, onde ficou até 2004, quando chegou ao Morumbi com apenas 14 anos. Natural de Suzano, cidade da região metropolitana de São Paulo, o goleiro pensa em continuar a escrita de seus antecessores e manter a calma, algo  marcante e indispensável nos que conseguiram assumir o gol tricolor.

– Meu pensamento é sempre estar no São Paulo. Quero jogar e mostrar que este investimento de 10 anos valeu a pena. Estou preparado para competir com os outros – falou Léo, que tem a concorrência de Dênis e Renan Ribeiro como sucessor de Ceni.

Goleiros do São Paulo (Foto: Site Oficial / saopaulofc.net)Léo (em pé) treina com os demais goleiros do São Paulo (Foto: Site Oficial / saopaulofc.net)

A confiança do jogador tem o respaldo da principal figura no clube quando o assunto é a camisa 1: Haroldo Lamounier, treinador de goleiros que está no São Paulo  há 10 anos, apenas um a mais que Léo.

– O Léo é um grande goleiro. Tecnicamente muito bom e tem um biótipo favorável. Hoje em dia isto é imprescindível nos goleiros – explicou Lamounier, se referindo aos 1,93m e 77kg do atleta. E completa:

Haroldo Lamounier treinador de goleiros São Paulo (Foto: Rodrigo Mariano)Haroldo Lamounier aposta em Léo para o futuro
(Foto: Rodrigo Mariano)

– Apesar de novo e de ainda não ter jogado muito pelo São Paulo, apostamos muito nele para o futuro. Pelo que vem mostrando neste tempo em que está aqui, tem sim condições de jogar – falou.

Com a certeza de que 2014 mais uma vez será um ano de muito treino e aprendizado, e pouco espaço para atuar, Léo acredita que o tempo de casa e o interesse da diretoria do São Paulo em prorrogar seu contrato pelo décimo ano consecutivo são demonstrações de que, no futuro, ele talvez possa entrar na seleta lista de arqueiros que fizeram história no Tricolor.

– Me sinto valorizado. O clube sempre tem renovado comigo e isso é um respaldo. É apenas uma questão de tempo para eu poder mostrar meu valor.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Há quase 10 anos no São Paulo, Léo prega paciência por chance no gol

  1. O texto quis dizer “nos últimos 40 anos”, já que Waldir começou em 73.Na verdade,Waldir chegou em 28 de agosto de 73 e em novembro já era titular,foi o que menos esperou para ganhar a posição e de outro ídolo,Sérgio Valentim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*