Guerrero e Fabuloso são esperanças para quebrar marasmo de clássicos

Luis Fabiano e Paolo Guerrero travam um duelo à parte neste domingo, no clássico entre São Paulo e Corinthians marcado para as 16h, no Estádio do Morumbi. Mais do que tentarem animar seus torcedores, os dois também têm a missão de acabar com o marasmo que tem dominado os clássicos no Campeonato Paulista até aqui.

São cinco jogos e quatro empates, sendo três deles com o placar de 0 a 0. As duas únicas exceções até aqui foram Palmeiras e Corinthians, que terminaram no 2 a 2, e a vitória do Santos contra o São Paulo, por 3 a 1, na Vila Belmiro.

“As equipes estão muito preparadas para os clássicos. Quando acontece um resultado dilatado, é porque são situações atípicas”, analisou Tite.

Se depender dos números, as câmeras podem ficar mais preparadas para focar Luis Fabiano comemorar. Isso porque o são-paulino tem a média de 0,55 gol por jogo na carreira, enquanto que o corintiano tem a de 0,32. No total, como profissional, o ídolo tricolor tem 331 gols (em 603 gols), 235 a mais que o corintiano, que tem 96 (em 264 jogos).

Ou seja, o peruano precisa de três jogos para fazer os mesmos dois gols que o brasileiro faz em dois.

Neste ano, no entanto, os dois estão com médias parecidas. Paolo Guerrero chegou ao Corinthians no segundo semestre de 2012 e rapidamente tornou-se ídolo da torcida, principalmente por ter feito o gol do título Mundial contra o Chelsea. No clube alvinegro, seus números são bastante positivos. Contratado para ser o goleador que o time precisava, ele tem correspondido. Até o momento, foram 30 jogos com a camisa alvinegra e 16 gols, uma média de 0,53.

Já o são-paulino tem a média de 0,8, com 12 gols em 15 partidas disputadas.  Apesar de reclamar de seu momento nos microfones, Luis não deixa de balançar as redes adversárias. Depois de voltar ao Brasil, em março de 2011, o jogador sofreu para recuperar a boa forma, mas, atualmente, conseguiu emplacar uma boa sequência de jogos. Só na Libertadores que ele ficará de fora por causa da suspensão de quatro jogos imposta pela Conmebol.

Do outro lado, hoje com 29 anos, Guerrero foi muito jovem para a Alemanha, em 2002, onde defendeu o Bayern de Munique e o Hamburgo. No primeiro, foram 13 gols em 27 jogos. No segundo, onde atuou a maior parte do tempo, foram 48 gols em 163 jogos. Lembrando que o jogador ficou afastado na temporada 2009/2010, por conta de uma séria contusão no ligamento cruzado do joelho esquerdo. Foram sete meses parado.

Na seleção peruana, Guerrero foi o astro da surpreendente campanha do time na última Copa América. Com cinco gols, foi artilheiro da competição. Ao todo, ele já conta com 19 gols em 44 jogos com a equipe nacional de seu país. Vale lembrar que jogos com a seleção de base não foram considerados pela reportagem. Pela seleção de base, ele fez quatro gols, o que totalizaria 100 na carreira.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*