Ganso sai do banco e é decisivo em vitória do São Paulo

ganso039

Restam 133 jogos para Muricy Ramalho superar Vicente Feola e se tornar o técnico que mais dirigiu o São Paulo. Falta muita qualidade no futebol do Tricolor para o pupilo de Telê Santana fazer a torcida voltar a sonhar com grandes conquistas. Na noite em que o treinador completou 400 jogos, o time teve uma apresentação muito abaixo da média no Barão de Serra Negra, nesta quarta-feira, mas conseguiu vencer o XV de Piracicaba por 3 a 1, de virada.

O passe decisivo para a conquista dos três pontos saiu dos pés de Paulo Henrique Ganso, que pelo segundo jogo seguido começou no banco de reservas. Ele entrou no segundo tempo e serviu Luis Fabiano, que colocou a bola na rede na primeira chance que teve de frente para o gol, apenas  aos 23 minutos do segundo tempo. Ganso ainda serviu Fabuloso para sofrer pênalti, e Pabon fazer o terceiro.

O triunfo acabou com o jejum de partidas seguidas sem vitória (eram três empates e uma derrota). Além disso, Rogério Ceni e cia. venceram pela primeira vez longe do Morumbi no Campeonato Paulista. Antes, havia sido três derrotas e um empate. Duríssimo, como diria o próprio comandante tricolor.

A missão tricolor em Piracicaba (SP) foi árdua não só pelo baixo nível técnico da equipe, mas também pelo trabalho dado por Cafu, atacante adversário, à defesa são-paulina – sobretudo a Alvaro Pereira. O uruguaio falhou logo aos dois minutos de jogo, em escanteio, e o camisa 11 guardou no gol de Rogério Ceni.

Cafu ainda atormentou o uruguaio outras vezes, em duas delas deixou o seu adversário no chão após ousadia e habilidade com a bola nos pés no mano a mano com o marcador.

Se o xará do capitão do Penta fez a diferença a favor, o lateral-direito Vinicius Bovi jogou contra. O gol de empate tricolor saiu de uma reversão em lateral mal cobrado pelo jogador, que ainda não acompanhou Osvaldo antes de este servir Luis Ricardo, improvisado na ponta direita.

As boas jogadas quase não aconteceram no interior, e os erros de passes de ambos os lados baixaram muito o nível técnico do confronto. Ganso foi a exceção.

No próximo dia 5, o São Paulo receberá o Osasco Audax no Morumbi, às 22h. No dia seguinte, o Inhô Quim enfrenta o Penapolense fora de casa, às 19h30.

FICHA TÉCNICA:
XV DE PIRACICABA 1 X 3 SÃO PAULO

Local: Barão de Serra Negra, Piracicaba (SP)
Data/Horário: 26/02/2014 – 22h
Árbitro: Norberto Luciano Santos
Assistentes: Daniel Luis Marques e Luis Alexandre Nilsen
Renda/Público: 8.130 torcedores
Cartão amarelo: Vinicius Bovi e Pitty (XVP)

GOLS: Cafu, 2’/1ºT (1-0); Luis Ricardo, 12’/1ºT (1-1); Luis Fabiano, 23’/2ºT (1-2) e Pabon, 41’/2ºT (1-3)

XV DE PIRACICABA: Mateus; Vinicius Bovi, Leonardo Luiz, Pitty e Aelson; Alan Bahia, Rodrigo, Danilinho e Gilsinho (Jean Carioca, 31’/2ºT); Jonathan Cafú e Júnior Barros (Adilson, 24’/2ºT). Técnico: Edison Só.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Souza, Maicon e Pabon (Wellington, 42’/2ºT); Luis Ricardo (Ganso, 13’/2ºT), Osvaldo (Ademilson, 35’/2ºT) e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*