“Fora do Uruguai, o São Paulo é o clube mais uruguaio do mundo”

Nova arma do técnico Muricy Ramalho para a lateral esquerda, Alvaro Pereira quer manter a escrita celeste no Tricolor. Aos 28 anos e com passagens por Porto-POR e Inter de Milão-ITA, o jogador conhece bem a história dos uruguaios que defenderam o São Paulo e vestiram a camisa do clube. Amigo de Lugano, campeão da Libertadores da América e Mundial em 2005, o atleta não escondeu a sua alegria de poder entrar para a seleta lista que inclui Pablo Forlán, Pedro Rocha e Darío Pereyra.

“O Lugano é meu amigo, parceiro, e estava maluco para que eu viesse pra cá (risos). Era um sonho dele e meu poder jogar aqui. O Pablo Fórlan também me falou muito bem do clube e, na Europa, muitos outros passaram boas referências. Fora do Uruguai, o São Paulo é o clube mais uruguaio do mundo. E, por isso, escolhi essas cores para defender e dar alegrias ao torcedor são-paulino”, afirmou Alvaro Pereira, que assinou contrato de empréstimo válido pelos próximos 18 meses.

Ao longo da história do São Paulo, uma seleção de craques celestes atuaram no clube: Emílio Armiñana, Veja, Gutiérrez, Acosta, Herculano Squarza, Ramón Jesus, Eusebio Urruzmendi, Pablo Forlán, Pedro Rocha, Darío Pereyra, Rubén Fürtenbach, Juan Ramón Carrasco, Diego Aguirre, Gustavo Matosas e Diego Lugano marcaram os seus nomes no Tricolor.

E ciente da responsabilidade que terá pela frente, o lateral-esquerdo promete muito empenho e determinação com a camisa do São Paulo. “Não prometo gols, mas prometo raça e entrega dentro de campo. Isso não irá faltar. Sou um jogador versátil, que joga pela esquerda, e quero manter a raça uruguaia”, completou o atleta, que tem muita experiência e uma carreira vitoriosa.

Ao longo de sua carreira, Alvaro Pereira atuou com diversos jogadores brasileiros. No Porto, foi companheiro de Hulk, Hélton, Danilo, Maicon, Fernando, Souza, Alex Sandro e Kléber. Já na Inter de Milão, o seu último clube antes de chegar ao Tricolor, o lateral foi companheiro de Juan, Jonathan e Coutinho. Dessa forma, o atleta afirma que se adaptar ao futebol do país não será problema.

“Tenho certeza de que conseguirei me adaptar rapidamente. Sempre brincava com os meus companheiros que conhecia o futebol brasileiro melhor do que eles. Me apaixonei pelo futebol brasileiro e quero fazer de tudo para dar certo aqui”, acrescentou o uruguaio, que também atuou na Argentina e Romênia.

 

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*