Fabuloso já projeta comemoração ‘que o povo gosta’ contra o Palmeiras

“Futebol muda muito rápido”. Luis Fabiano, autor da frase, é prova disso: três dias depois de perder um pênalti contra o Oeste e deixar o campo cabisbaixo, ele comandou a goleada por 6 a 3 sobre o Rio Claro com três gols. Combustível extra para o clássico de domingo, diante do Palmeiras.

– Fazer gols é importante para saber que a fase mudou, que agora o momento é outro. Não estava tudo ruim e também não estava tudo bom, estava dentro de uma normalidade razoável. Domingo vou confiante, tranquilo. Estou me sentindo muito bem – disse ele, nessa quinta-feira.

Muitas vezes criticado por não jogar bem em grandes duelos, o camisa 9 tem números respeitáveis contra os rivais paulistas: são 18 gols em 31 jogos, com média de 0,58 por partida. É a quinta melhor da história do São Paulo, ao lado de Dodô e atrás de Waldemar de Brito (0,86), Zezinho (0,73), Leônidas (0,63) e Serginho Chulapa (0,61).

A nova maré já o faz até projetar a comemoração caso marque diante do Palmeiras, no Pacaembu: será a mesma que divertiu os são-paulinos na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 2012, quando o artilheiro foi às redes duas vezes.

– Rapaz, se sair um gol no clássico provavelmente vai ter o “parado na esquina”, né? O povo gosta! Aconteceu no clássico contra o Corinthians e quem sabe a gente não repete contra o Palmeiras? – prometeu o goleador, ao LANCE!Net.

O Fabuloso estará em campo não apenas pelo bom momento, mas também por não ter um reserva e por estar se controlando: em quatro partidas neste ano, ele ainda não levou cartão e teve a disciplina elogiada por Muricy Ramalho.

– Não vamos esperar tranquilidade por muito tempo (risos). Mas realmente tenho procurado conversar menos com o juiz – brincou o quarto maior artilheiro do São Paulo em todos os tempos: com 182 gols, está empatado com França.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*