Envolvimento de advogados no STJD causa desconforto no São Paulo

O São Paulo lutou contra o rebaixamento durante boa parte do Campeonato Brasileiro do ano passado, mas o assunto voltou a causar desconforto dentro do clube. Não pelo desempenho do time de Muricy Ramalho, mas pelo fato de quatro advogados relacionados ao Tricolor aparecerem no noticiário das polêmicas decisões do STJD a respeito do fim do Brasileirão de 2013.

O questionamento feito no Morumbi é que os representantes do clube não precisariam estar ligados a algo que o São Paulo não está envolvido. Dois se posicionaram a favor da perda de pontos da Portuguesa, outros dois de forma contrária.

Carlos Miguel Aidar, candidato à presidência do Tricolor, teve seu escritório de advocacia contratado pela CBF para fazer a defesa da entidade que cuida do futebol brasileiro no caso. Quem também já se posicionou favorável à manutenção da decisão do STJD e, consequentemente, ao rebaixamento da Lusa é Carlos Portinho, advogado que presta serviços ao clube no Rio de Janeiro.

Ives Gandra Martins, considerado um dos principais juristas do Brasil e conselheiro vitalício do São Paulo, em entrevista ao SporTV, deu argumentos para salvar a Portuguesa. Carlos Eduardo Ambiel, que presta serviços ao Tricolor, expôs sua tese favorável à Lusa no blog do jornalista Juca Kfouri.

Procurado pela reportagem, Leonardo Serafim, diretor jurídico do São Paulo, minimizou o fato.

– É normal que aconteça esse tipo de divergência. Essa procura pelos advogados do São Paulo só mostra como estamos bem representados nessa área – disse Serafim, que se mostrou a favor da manutenção da decisão tomada pelo STJD.

Após o término do Brasileirão, a Portuguesa foi denunciada por ter escalado de forma irregular o meia Hevérton, assim como o Flamengo com o lateral André Santos. Os dois clubes perderam pontos no STJD.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*