Em crise de inspiração, Ganso revê o Santos para não perder lugar no time

ganso048jpg

Ganso. Só de ouvir o apelido do meia do São Paulo, Muricy Ramalho já sai bufando. O incômodo é pela insistência dos jornalistas com perguntas sobre a má fase do camisa 10. Mas não é só com a imprensa que a paciência do treinador anda curta e o Santos pode significar uma divisor de águas na relação técnico-jogador-público.

Neste domingo, às 16h, quando entrar no Morumbi para enfrentar seu ex-clube, pelo Paulistão, em partida com transmissão pelo LANCE!Net, Ganso vai estar na mira do técnico e corre o risco de sair de campo sem a hoje incontestável condição de titular.

Muricy diz que não comenta jogador individualmente, mas na verdade não quer se indispor com o meia publicamente. Após a partida contra o São Bernardo, o técnico foi questionado sobre a atuação de Ganso, desviou o foco e ironizou os repórteres. Assim, não teve de dizer o mais importante: já pensa no time sem o 10 caso a postura em campo não mude.

– Eu só organizo o meio de campo pra ele jogar, sempre. Coloco dois volantes, sempre armo o time para ele jogar. Não tem como fazer mais que isso – avisou o técnico, em uma das poucas respostas objetivas que deu sobre o meia em entrevista coletiva na última sexta-feira.

Isso porque a maior parte da coletiva foi para dizer que faltava criatividade na imprensa. E deixou escapar que ao seu meia também. Muricy quer ver o Ganso do fim do ano passado e aquele dos tempos de Santos.

Se isso acontecer, ele não vai precisar se desviar das perguntas, pois já deixou claro em outras oportunidades que não se incomoda com perguntas do mesmo tema. Ano passado, cansou de exaltar a boa fase de Ganso e falar dos pontos em que chamava a atenção de seu jogador.

Muricy sabe que o sucesso do time depende da criatividade do meia. Se ela voltar, de nada vai importar a falta de criatividade nas perguntas.

Fonte: Lance

2 comentários em “Em crise de inspiração, Ganso revê o Santos para não perder lugar no time

  1. Não há má fase, o sujeito não nasceu para jogar, mas, simplesmente para dar espetáculo, como um malabarista qualquer. Jogar futebol é outra coisa. Volto a dizer Ganso fez seu nome quando tinha Neimar e Robinho. Não podemos nos iludir, nunca mais Ganso será o mesmo, a não ser que tenhamos dois atacantes de muita competência para ele municiar e passear em campo, ele deveria ter nascido 30 anos antes.

  2. E quem ele está levando para o banco hoje, que pode entrar pra substituir esse inútil do Ganso: o Evangelista?
    O Maicon todos nós conhecemos. Será que ele está pensando na possibilidade de armar o time com o Maicon?
    Sei não . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*