Dois anos depois do centésimo, Ceni retorna ao palco do 99º gol

Exatos dois anos atrás, Rogério Ceni teve um dos dias mais especiais de sua carreira. O goleiro do São Paulo, de falta, marcou o centésimo gol, justamente diante do maior rival, o Corinthians, em Barueri. Nesta quarta-feira, o Mito retorna a um local com uma importância indireta para que aquele capítulo da história fosse escrito em 27 de março de 2011: o estádio Jayme Cintra.

Foi em Jundiaí, contra o mesmo Paulista que o Tricolor enfrenta nesta quarta, que Ceni marcou o gol 99. O jogo parecia ser apenas mais um da monótona primeira fase do Campeonato Paulista, mas tudo mudou aos 6 minutos do segundo tempo.

O Tricolor perdia por 2 a 0 e Ilsinho sofreu pênalti. Rogério Ceni bateu e marcou. A partir de então, qualquer chance poderia resultar em um gol histórico para o futebol. Nos ataques são-paulinos, a possibilidade de uma falta ou outro pênalti faziam com que o clima no estádio fosse de ansiedade.

Mas o time da casa fez mais um e Dagoberto foi quem descontou para o São Paulo, que saiu derrotado por 3 a 2. Após a partida, o ônibus que levou a delegação tricolor foi embora de Jundiaí sem o camisa 01. Ele ficou muito mais tempo do que o comum no vestiário e o motivo foi revelado no DVD do centésimo gol: o capitão gravou uma cena do filme no vestiário do Jayme Cintra.

Depois do pênalti convertido, Rogério não teve mais nenhuma oportunidade de gol naquele jogo. A próxima foi acontecer só no segundo tempo do clássico contra o Corinthians, e todos sabem o qual foi o destino da bola, que estava em uma posição distante do gol de Julio Cesar.

Para o torcedor que gosta de coincidências, depois de enfrentar o Paulista nesta quarta-feira, domingo é dia de Majestoso, dessa vez no Morumbi.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*