Dois anos após “pacotão”, SP repete 2012 com poucos nomes em dezembro

Foi na terceira semana de dezembro de 2011 que o São Paulo anunciou o maior pacote de reforços da última temporada. Os zagueiros Paulo Miranda e Edson Silva, o lateral esquerdo Cortez, o volante Fabrício e o meia Maicon foram contratados. No ano passado, não houve anúncios antes da virada de ano, mas as chegadas do zagueiro Lúcio, do atacante Aloísio e do goleiro Renan Ribeiro já estavam acertadas. Agora, no entanto, o clube sofre e fecha 2013 com mais indefinições do que situações encaminhadas.

A única contratação firmada e anunciada é a de Luis Ricardo, lateral direito de 29 anos que disputou o último Brasileirão pela Portuguesa. Ele já se apresentou ao São Paulo e começará os trabalhos de pré-temporada em Cotia junto aos demais atletas do elenco. Jucilei, objetivo principal do clube – que não encontra alvos para o setor ofensivo – tem negociação arrastada. O São Paulo tenta encontrar investidores que aceitem dividir ou até bancar o negócio de 5 milhões de euros (R$ 16 milhões).

O São Paulo sofre para contratar até no caso do volante Bruno Henrique, que pertence ao Londrina e esteve emprestado à Lusa neste Brasileirão. Segundo a diretoria, não houve acerto porque os valores consultados não se encaixam no que o clube pretendia gastar.

Outros que não interessam por conta dos altos valores e modelos de negócio são os atacante Rafael Sóbis, do Fluminense, e o chileno Eduardo Vargas, do Napoli (ITA), que jogou no Grêmio em 2013. O vice-presidente de futebol João Paulo de Jesus Lopes descartou a contratação da dupla.

Enquanto isso, a diretoria procura alvos para o setor ofensivo, mais deficiente do elenco e motivo das maiores preocupações. A equipe terminou a temporada jogando com o lateral direito Douglas na ponta direita, com o jovem Ademilson pela esquerda e sem definição na vaga do centroavante – Luis Fabiano virou reserva após 12 anos, Aloísio assumiu o posto, mas até Welliton teve chances.

Welliton não fica, e motiva o São Paulo a intensificar ainda mais a busca por atacantes. O Spartak Moscou vetou o prolongamento do empréstimo ao clube do Morumbi e só aceita negociá-lo definitivamente, o que a diretoria tricolor não pretende fazer.

Apesar da crise e dos fracassos em 2013, não devem ser muitos os reforços são-paulinos para 2014. A diretoria avalia que não precisa  de contratações para o setor defensivo – vê a zaga repleta com Rodrigo Caio, Antonio Carlos, Rafael Toloi, Roger Carvalho, Paulo Miranda e Edson Silva,  e ainda espera o retorno de Breno no primeiro semestre. Nas laterais, contratou Luis Ricardo e definiu a permanência de Reinaldo, que estava emprestado pelo Penapolense.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*