Diretoria do São Paulo FC se reúne com Prefeito Fernando Haddad

Na última quarta-feira (06), a Diretoria do São Paulo FC compareceu à sede da Prefeitura da Cidade de São Paulo para reunião com o Prefeito Fernando Haddad.

Pelo São Paulo Futebol Clube, estiveram presentes: o Presidente Juvenal Juvêncio, o Vice-Presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Vice-Presidente Social e Esportes Amadores Roberto R. A. Natel, o Vice-Presidente de Marketing e Comunicação Júlio César Casares, o Diretor Financeiro Osvaldo Vieira de Abreu, o Diretor de Futebol Adalberto D. Baptista, o Engenheiro Walter Follador e o assessor da Presidência José Francisco C. Manssur.

O Prefeito Fernando Haddad recebeu a Diretoria do São Paulo FC acompanhado do Secretário de Governo Antonio Donato e do Secretário de Esportes Celso Jatene.

A Diretoria do São Paulo FC levou ao Prefeito de São Paulo sua preocupação relativa à continuidade das obras de construção da Linha 17 OURO do Metrô para o Trecho 3, que vai da Estação Morumbi da Linha 9 da CPTM até a Estação São Paulo-Morumbi da Linha 4 Amarela, passando pela Comunidade do Paraisópolis e pelo Estádio do Morumbi, diante do impasse causado pela necessidade de desapropriação de parte do Condomínio Andalus, que está sendo construído pela Construtora Cyrella na Av. Jules Rimet em frente ao Estádio do Morumbi e à Sede Social do São Paulo FC.

Segundo noticiado pelo Jornal “O Estado de São Paulo” na Edição do dia 24 de julho de 2012, na reportagem “Prédio com 68 apartamentos está no caminho do monotrilho no Morumbi“, ao elaborar o projeto do traçado da Linha 17 OURO, o Metrô de São Paulo considerou desapropriar um trecho de 13 metros da parte interna do Condomínio Andalus que, segundo a planta remetida pela Prefeitura de São Paulo ao Metrô na ocasião, correspondia a uma área verde sem nenhuma construção prevista.

Todavia, por força de posterior mudança na planta do Condomínio Andalus, a construção de um dos prédios do Condomínio passou a ser realizada exatamente no local onde, pela planta original do empreendimento enviada pela Prefeitura ao Metrô quando da elaboração do traçado da Linha 17 OURO, estava prevista a instalação da área verde que seria desapropriada para implantação da mencionada Linha.

Ainda segundo a notícia do Estado de São Paulo, como tentativa de solução do problema, a Construtora Cyrela “queria forçar uma mudança no traçado do monotrilho“, propondo que a desapropriação fosse realizada “quase que inteiramente” sobre as áreas da Sede Social do São Paulo Futebol Clube e do Estádio do Morumbi.

O São Paulo FC., desde o primeiro momento em que tomou ciência de tal proposta, a rechaçou veementemente, demonstrando às autoridades estaduais e municipais que, somente por absurdo, se poderia admitir a hipótese de desapropriação de um Clube Esportivo e Social sem fins lucrativos, bem como de parte de um Estádio que recebe os maiores eventos esportivos e shows musicais realizados na Cidade de São Paulo, ambos regularmente instalados e em pleno funcionamento desde a década de 1960, como opção para solução de impasse causado por uma construção realizada em local no qual, pela planta enviada pela Prefeitura ao Metrô, estaria prevista a instalação de uma área verde que poderia, sem maiores custos ao erário, ser desapropriada para construção da Linha 17 OURO.

Em 10 de agosto de 2011, o Presidente da Cia do Metropolitano de São Paulo, Sérgio Aveleda, e o Chefe de Gabinete da Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Luiz Roberto dos Santos, enviaram correspondência ao São Paulo FC. afastando qualquer possibilidade de a desapropriação necessária à Construção da Linha 17 OURO recair sobre áreas do Clube ou do Estádio do Morumbi ( cartas em anexo).

Em 21 de dezembro de 2011, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou a Lei 15.512/2011, que definiu o Projeto de Alinhamento para a construção da Linha 17 OURO do Metrô, prevendo expressamente em planta anexa ao Projeto de Lei enviado pela Prefeitura de São Paulo, a desapropriação de parte do Condomínio Andalus da Construtora Cyrela.

Com efeito, por expressa disposição legal, é imperativa a desapropriação de parte do Condomínio Andalus da Construtora Cyrela, que atingiria única e exclusivamente o prédio que fica mais próximo da Av. Jules Rimet, uma vez que a construção do empreendimento é posterior ao projeto da Av. Perimetral que servirá como leito para a Linha 17 OURO,  como providência indispensável à Construção da Linha 17 OURO, já contratada pelo Metrô e cujas obras já estão em pleno andamento no Trecho 2, que vai do Aeroporto de Congonhas à Estação Morumbi da Linha 9 da CPTM.

Segundo “Convênio para implantação da Linha 17 OURO” firmado entre Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura do Município de São Paulo, definindo as providências de cada Ente para implantação da Linha, cabe à Prefeitura as providências para desapropriação no trecho em que se encontra o Condomínio Andalus da Construtora Cyrela.

Todos os fatos descritos acima foram detalhadamente relatados ao Prefeito Fernando Haddad, com a entrega de farta documentação, que o Prefeito ficou de examinar e tomar as providências cabíveis para solução do caso.

O São Paulo FC. reiterou que se coloca à disposição para continuar auxiliando institucionalmente os Poderes Públicos em tudo que estiver ao seu alcance para efetiva construção da Linha 17 OURO, como tem feito desde o início do Projeto em 2010, por considerar essa obra de importância fundamental para solução dos gravíssimos problemas de tráfego e infraestrutura na Região do Bairro do Morumbi e adjacências.

 

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*